A escolha certa do papel e seus segredos

eCycle

Ficar de olho no papel que usamos faz toda a diferença

Estamos cansados de saber que, para poupar a natureza, devemos evitar o desperdício de papel. Só que com vários tipos de papéis disponíveis no mercado, resta saber qual é o melhor para cada função. Isso pode fazer toda a diferença para o meio ambiente e para nós. Diversos fatores devem ser levados em conta para que um papel seja considerado um papel sustentável. Por exemplo: nem sempre os papéis recicláveis são a melhor opção para o uso. Dependendo da distância em que se localiza o fornecedor, aquele papel prejudicou mais o ar ao ser transportado do que conservou árvores.

Antes de sair por aí comprando papel é legal pensar na utilidade que vamos dar a ele. Isso já nos direciona para escolhas mais corretas.  Precisamos de um papel resistente? Ele precisa ter uma estética atraente? Nem sempre.

Uma apostila que vai ser usada bastante precisa de um papel mais durável. Nesse caso é bacana usar o papel plástico. Já com um folheto, isso não é necessário. Este produto vai ser lido poucas vezes e logo descartado, portanto, combina com um papel que se decomponha logo.

É interessante prestar atenção em alguns detalhes na hora de comprar o produto, como a quantidade de produto químico usado, verificar se a madeira tem certificação, a distância entre fabricante e consumidor, como funciona a empresa, entre outros aspectos.

Como surge o papel afinal?

A madeira é basicamente um conjunto de fibras coladas por uma substância chamada lignina. Para termos o papel, devemos dissolver essa liga e aproveitar as fibras. Feito isso, o material selecionado passa por processos químicos que vão definir o tipo de papel. Para a produção do papel branco comum usamos as fibras curtas, que aqui no Brasil são encontradas no eucalipto.

São nas últimas etapas da produção que surgem dois grandes problemas. O licor negro, resíduo produzido na dissolução da lignina, e o processo de branqueamento. O primeiro pode ser amenizado com o tratamento adequado, já no segundo, o que preocupa é o uso do cloro, que pode produzir substâncias tóxicas. Alguns fabricantes substituem o "vilão" por ozônio e peróxidos. É bom estar ligado nessa dica.

Reaproveitando

O papel reciclado pode ser feito com o reaproveitamento de papel usado ou com as sobras do produto nas fábricas. O processo de reciclagem pode ser manual ou não, e os benefícios são enormes. Primeiro evita a derrubada de novas árvores; segundo, economiza água e energia que seriam gastos no processo inicial de produção, além de dar um jeito em 40% do lixo produzido nas grandes cidades, que, pasme, é papel!

De olho nos selos

Hoje em dia, temos os selos de sustentabilidade. Eles mostram que o produto vem de florestas replantadas (FSC) e o quanto de carbono foi liberado na atmosfera para a sua produção. É o tal Carbon Footprint, conhecido no Brasil como pegada de carbono. Para saber mais, confira a matéria "O que é pegada de carbono".

No Brasil, 100% da produção de papel vem de áreas de reflorestamento com a cultura de pinus e eucalipto. Mas, é bom lembrar que apesar disso, o eucalipto é uma planta que demanda muita água e costuma prejudicar bastante o solo.

A novidade

Já existe um modelo de papel sintético fabricado com plástico descartado pós-consumo, como garrafas de água, potes de alimentos e embalagens de material de limpeza. O modelo foi desenvolvido na Universidade Federal de São Carlos (UFSCar) e testado em um projeto piloto da empresa Vitopel, é o Vitopaper. Consiste em um papel sintético feito de diversos tipos de plásticos incluindo o BOPP (usado em embalagens de salgadinhos e bolachas). Para a produção de cada tonelada do novo produto são retirados, das ruas e depósito, aproximadamente, 850 quilos de resíduos plásticos. O resultado final é um material semelhante ao papel “couché”.

Ele é bastante resistente e indicado para aplicações que necessitam de propriedades como barreira à umidade e água, como rótulos de garrafas, outdoors, tabuleiros de jogos, etiquetas, livros escolares e cédulas de dinheiro. Conheça os livros feitos de Vitopaper.

Para reciclar folhas de papel, cadernos, entre outros, acesse a sessão Postos de Reciclagem e conheça o posto mais próximo de você.


Veja também:


 

Comentários  

 
-1 #1 2011-10-25 21:26
dificil é colocar essas importantes informações na cabeça e nos hábitos das pessoas!
Citar
 

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

Saiba onde descartar seus resíduos

Encontre postos de reciclagem e doação mais próximos de você

Localização Minha localização
Não sabe seu CEP?

Newsletter

Receba nosso conteúdo em seu e-mail