Sete comidas para se esbaldar

eCycle

Abaixo estão sete alimentos que podem ser consumidos em grandes porções. No entanto, um nível grande de exagero pode trazer problemas

Um dos conselhos mais ouvidos por pessoas que buscam uma nutrição saudável é que devemos nos alimentar de maneira moderada. Mas existem algumas opções que nos permitem comer um pouco além da dose. Claro, todo alimento faz mal se consumido de maneira exagerada. Só que os sete produtos descritos abaixo, além de fazerem bem à saúde, admitem um pouquinho de gula. Dê em sete alimentos para comer o quanto quiser:

7. Cenoura

Esse legume é uma ótima fonte de vitaminas A, K e C, dentre outras, possui vários minerais, como o potássio e o manganês, e também é um importante fornecedor de fibras. Outra contribuição para a nossa saúde vem na forma de antioxidantes.

Porém, comer cenouras demais pode trazer problemas como o desenvolvimento de Carotoderma, provavelmente relacionado à Carotenemia. Nessa condição, as pessoas apresentam pele alaranjada ou amarelada em certas partes do corpo, como as palmas das mãos, as solas dos pés, os joelhos e a área nasal. Esse quadro se desenvolve por causa da ingestão excessiva de beta carotenos, substância presente em cenouras e abóboras. A carotenemia é inofensiva e reversível em pouco tempo depois que o consumo das substâncias é interrompido. Para desenvolver o quadro, uma pessoa teria que comer meia xícara de cenoura fatiada todos os dias, por meses.

6. Sushi de atum

Um dos peixes mais consumidos no mundo, o atum possui muita proteína, é fonte do ácido gorduroso ômega-3 e contém minerais como ferro e fósforo. Mas os amantes de comida japonesa precisam tomar cuidado. O excesso de sushi de atum pode levar a ingestão de grandes quantidades de mercúrio.

O mercúrio acumulado em lagos, rios e oceanos, devido à precipitação úmida em locais próximos de fábricas (como as usinas de carvão), acaba contaminando peixes pequenos, que são devorados por peixes maiores, como o atum. Porém, essa quantidade varia muito e é difícil medir ou fazer estimativas das taxas de mercúrio presentes no atum servido em restaurantes. A concentração desse elemento pode ser prejudicial principalmente para as crianças e mulheres grávidas, que devem consumir atum com moderação. Pessoas fora desse grupo de risco podem comer até 170 gramas por semana do peixe.

5. Chá de Kombucha

Trata-se de um chá preto produzido a partir de uma cultura simbiótica de bactérias e leveduras. Dentre os ingredientes encontrados, destacam-se vitaminas do complexo B, enzimas e muitos tipos de ácido. E, apesar de uma crença popular disseminada a respeito de contribuições desse chá para melhorias no sistema imunológico e para a cura de várias doenças, não existe evidência científica que apoie essas propriedades.

O chá pode ser preparado em casa, mas há riscos que precisam ser considerados. Há casos de contaminação com bolor e fungos que causam doenças, e reações tóxicas foram registradas em algumas pessoas nos Estados Unidos. Uma quantidade de 113,4 gramas por dia de chá de kombucha pode ser considerada como um nível seguro de consumo para uma pessoa saudável.

4. Café

Companheiro das manhãs e muito consumido após o almoço para dar aquela acordada depois que enchemos a barriga, o café tem sido objeto de estudo de numerosas pesquisas nos últimos anos. Dentre as correlações positivas, bebedores de café apresentaram maior resistência na saúde do fígado, menos risco de desenvolver Alzheimer e viveram por mais anos do que os não bebedores. Mas a associação médica Mayo Clinic recomenda que o consumo da bebida não ultrapasse as 600 miligramas de cafeína por dia. Os sintomas da super dosagem podem incluir insônia, náusea, arritmia cardíaca, ansiedade e tremores musculares.

3. Carambola

Essa fruta é consumida ao natural ou preparada em receitas de caldas, sucos e geleias. A carambola é rica em antioxidantes, vitamina C e potássio, além de ser uma boa fonte de vitamina A e fibras. O consumo da fruta deve ser restringido em pessoas com problemas nos rins, como pacientes com pedras nos rins ou que passam por processos de diálise. A substância que causa esses problemas é o ácido oxálico, presente nas carambolas.

2. Água

A quantidade de ingestão de água e outros líquidos recomendada é de três litros para homens e 2,2 litros para mulheres ao dia. Dentre os benefícios de se manter um consumo saudável de líquidos estão: a manutenção do equilíbrio interno dos fluidos corporais, o controle de calorias, auxílio na energização dos músculos, boa aparência da pele, e ajuda no bom funcionamento dos rins e do intestino. O consumo exagerado de água pode levar a um desequilíbrio dos eletrólitos no organismo, diminuindo a concentração de sódio no corpo.

1. Noz moscada

O tempero da noz contém antioxidantes e uma variedade de óleos voláteis essenciais, além de ser uma fonte de minerais como cobre, potássio, manganês, cálcio, entre outros. A noz moscada também é rica em vitaminas do complexo B, vitamina C e em ácido fólico.

O risco de seu consumo aparece quando o ingrediente é usado em grandes doses para produzir efeitos alucinógenos. Os sintomas do exagero alucinatório são medo, ansiedade e sensação de desgraça iminente. As quantidades elevadas estimadas estão na casa dos 20 a 80 gramas de pó ingeridas, sendo que, mesmo nesse intervalo, raramente o seu uso é letal.


Fonte: Livescience


Veja mais:


 

Comentários  

 
+3 #1 2014-06-22 21:58
Muito cuidado com a carambola! Favorece a formação de pedra nos rins porque pode ter ácido oxálico nelas.
Citar
 

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

Saiba onde descartar seus resíduos

Encontre postos de reciclagem e doação mais próximos de você

Localização Minha localização
Não sabe seu CEP?

Newsletter

Receba nosso conteúdo em seu e-mail