Programa "RC - reciclagem de cartões" chega a nova fase, reaproveitando chips e tarjas magnéticas

eCycle

A iniciativa inaugura uma nova fase, onde a transformação dos cartões de PVC em bens duráveis para a área de decoração e promoção já faz parte de uma nova realidade

O ‘Programa RC – reciclagem de cartão’, participante da Eco Business 2012, anuncia novos desdobramentos que prometem revolucionar os processos de reciclagem dos cartões de PVC (de crédito, débito, seguro-saúde, fidelidade, cartões-presentes, entre outros).

O programa é inédito no Brasil e tem por objetivo estimular o descarte seguro e correto de cartões pós-uso que, quando perdem sua validade ou se danificam vão para o lixo comum. Desde novembro de 2011, o programa já contabiliza o recolhimento de mais de 120 mil cartões, o que representa aproximadamente 600 kg de resíduos que provavelmente seriam descartados sem maiores preocupações, gerando prejuízo ambiental.

Agora, o programa inicia uma nova fase. “Conseguimos desenvolver internamente uma placa reciclada altamente resistente e decorativa a partir de matérias-primas que antes não eram aproveitadas, tais como os chips e as tarjas magnéticas. Com essas placas podemos criar diversos produtos como porta copos, capa de cadernos e agendas, jogos americanos, quadros, tampo de mesa, enfim uma infinidade de objetos decorativos e funcionais", afirma o idealizador do programa, o empresário Renato Soares de Paula.

Além deste passo, outro importante também já foi dado em maio deste ano. Foram instaladas em três Estações do Metrô de São Paulo (Sé, Tietê e Conceição), Unidades Coletoras de Cartão, a fim de disponibilizar para a população o descarte seguro e consciente dos cartões. No total cerca de quatro mil pessoas já depositaram seus cartões nas máquinas, o que representa o descarte de oito mil cartões. Segundo de Paula, este número ainda é pequeno perto do potencial das estações do Metrô, locais onde há a circulação de mais de quatro milhões de pessoas por dia.

O que é o Programa?

As unidades coletoras cortam o cartão em pontos estratégicos inutilizando também chips e tarjas magnéticas. Esse material é recolhido, selecionado e enviado a uma indústria que tritura, derrete e transforma o PVC em novas placas. Esse material retorna às indústrias fabricantes de cartões que confeccionam novos cartões e assim sucessivamente.

O acionamento da estação coletora é manual justamente para economizar energia elétrica e facilitar a instalação. Com isso, o programa pretende engajar o maior número possível de pessoas, estimulando o descarte seguro, já que muitas vezes seus dados estão contidos nas informações que estes cartões carregam, daí a importância de se investir em um sistema inovador como este.

Muitos consumidores têm em suas casas cartões de seguro-saúde e de crédito vencidos, credenciais ou até mesmo cartões fidelidades de lojas que não são mais clientes e não sabem o que fazer com este material. O programa oferece uma oportunidade de descarte consciente, o que evita o envio deste material para os aterros. Além disso, economiza até 50% da energia gasta em sua produção.


Fonte: RS de Paula



Veja também:


 

Comentários  

 
+1 #1 2012-08-18 15:12
Sugiro a realização de convênio com os bancos para a reciclagem dos cartões que são substituídos nas agências.
Citar
 
 
0 #2 2012-08-20 15:30
Acredito que falta uma informação básica ao portador dos cartões.
Como as coletoras de cartão eliminam as informações confidenciais contida nos cartões.
O cidadão comum tem uma preocupação simple: Se uma dessas coletoras forem roubadas os ladrões terão informações de milhares de cartões ao memso tempo !
Acredito que se forem divulgadas o quanto as coletoras são seguras para o descarte em pouco tempo teremos 100% dos cartões inutizados sendo reciclados.
Citar
 

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

Saiba onde descartar seus resíduos

Encontre postos de reciclagem e doação mais próximos de você

Localização Minha localização
Não sabe seu CEP?

Newsletter

Receba nosso conteúdo em seu e-mail