Apoio: Roche

Saiba onde descartar seus resíduos

Verifique o campo
Inserir um CEP válido
Verifique o campo
Lightbulb

Aurora boreal é um fenômeno óptico provocado pelo encontro do vento solar com o campo magnético da Terra

Aurora boreal é um fenômeno óptico que ocorre a partir do contato de partículas provenientes do vento solar com a alta atmosfera, que são canalizadas pelo campo magnético da Terra. Essa interação gera um forte choque entre as moléculas, fazendo com que seja produzido um fóton luminoso, cuja cor depende do comprimento de onda provocado pelas partículas envolvidas nesse processo. 

A aurora boreal é observada com mais frequência em fevereiro, março, abril, setembro e outubro. Além disso, ela acontece apenas nas áreas de elevada latitude, como o Polo Norte, em razão da força do campo magnético da Terra. 

O que é vento solar?

Vento solar é um fluxo de partículas ionizadas, predominantemente núcleos de hélio ionizados e elétrons, que se formam a partir da enorme diferença de pressão entre a coroa solar e o espaço interplanetário. Como o gradiente de pressão decresce com o inverso da distância radial, mais lentamente que a atração gravitacional que decresce com o inverso do quadrado da distância, o vento é acelerado a velocidades muito altas, da ordem de centenas de quilômetros por segundo.

Algumas pesquisas sugerem que o vento solar foi o responsável pela varredura da atmosfera de planetas próximos ao Sol. Em razão da intensidade do seu campo magnético, a Terra é capaz de diminuir esse efeito: quando as partículas provenientes do Sol chegam até nós, elas são defletidas pela força magnética, fazendo um movimento de espiral no céu e perdendo parte de sua energia cinética por causa do atrito com a atmosfera terrestre. Essa interação gera um espetáculo natural conhecido como aurora polar. Para saber mais sobre esse fenômeno, acesse a matéria “Entenda o que é vento solar e seus efeitos”.

Como ocorre uma aurora boreal?

Os ventos solares carregados de elétrons movimentam-se a aproximadamente 1,6 milhões de km/h e, quando chegam a Terra, acabam sendo facilmente guiados pela força magnética gerada pelo núcleo terrestre, seguindo para as áreas polares. Nesse momento, parte do vento solar é captada pela ionosfera, sendo deslocada e acelerada em uma espécie de túnel magnético, o que ocasiona a geração dos efeitos de luzes quando há uma interação desse vento solar eletricamente carregado com os gases atmosféricos.

As auroras boreais podem assumir diversas cores, que dependem do tipo de gás ou molécula que participou dessa interação com os elétrons provenientes dos ventos solares. O oxigênio pode gerar auroras boreais verdes ou vermelhas; já o nitrogênio pode provocar auroras azuis, púrpuras ou violetas.

O fenômeno da aurora boreal costuma ser um grande atrativo turístico, sendo um evento natural procurado por milhares de pessoas. A Finlândia é o local do mundo em que esse evento ocorre com mais frequência. O país recebe a maior quantidade de turistas nos meses de fevereiro, março, abril, setembro e outubro.