Apoio: Roche

Saiba onde descartar seus resíduos

Verifique o campo
Inserir um CEP válido
Verifique o campo
Lightbulb

Adubo líquido ajuda a promover crescimento das plantas e favorece o equilíbrio ecológico do solo

Imagem em PxHere – CC0

O termo “adubo líquido” é muito amplo e pode ser utilizado de diversas maneiras. Pesquisadores e técnicos defendem a tese de que o conceito é usado para se referir aos adubos convencionais, os quais foram dissolvidos em água. Um exemplo seriam os sais solúveis, muito utilizados em hidroponia e fertirrigação. Popularmente, no entanto, o termo está relacionado ao chorume orgânico da composteira, que será abordado nessa matéria.

Apesar da Instrução Normativa (IN) nº 5, de 23 de fevereiro de 2007, contida na legislação brasileira, estabelecer que adubo líquido ou fluido é um “produto cuja natureza física é líquida, quer seja solução ou suspensão”, utilizaremos a definição popular do conceito.

O que é adubo líquido?

Popularmente, adubo líquido é definido como “líquido que contém organismos e nutrientes (micro e macro) que melhoram a saúde das plantas, deixando-as mais resistentes ao ataque de pragas e doenças”. Esse líquido é resultado da decomposição de matéria orgânica pura, que ocorre durante a biodegradação. Por isso, o termo pode ser usado para se referir ao chorume orgânico da composteira.

É importante ressaltar que, na composteira, o chorume resulta da decomposição de matéria orgânica pura, o que faz com que possa ser utilizado como adubo líquido. Já em aterros e lixões, vários tipos de descarte são decompostos juntos e liberam um chorume contaminado e cujo descarte exige atenção.

O que é compostagem?

Compostagem é o processo biológico de valorização da matéria orgânica, seja ela de origem urbana, doméstica, industrial, agrícola ou florestal, e pode ser considerada como um tipo de reciclagem do lixo orgânico. Trata-se de um processo natural em que os micro-organismos, como fungos e bactérias, são responsáveis pela degradação de matéria orgânica, transformando-a em húmus, um material muito rico em nutrientes e fértil.

De acordo com dados do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), mais da metade de todo o lixo que produzimos em casa é orgânico. Isso significa que a maior parte do resíduo que gerado é formado por cascas de frutas, verduras e outros restos alimentares, como a borra de café, sachês de chá, casca de banana, arroz cozido, cascas de mandioca, entre outros.

Todo esse resíduo, quando descartado em aterros e lixões, junto com materiais tóxicos depositados incorretamente, acaba produzindo efluentes que contaminam solos, lençóis freáticos e a atmosfera, agravando a qualidade de vida. Além de ocuparem uma grande quantidade de espaços, os resíduos sem tratamento acabam produzindo gás metano, que é cerca de 25 vezes mais prejudicial para o efeito estufa do que o gás carbônico. Se todo o resíduo orgânico que é produzido no Brasil fosse tratado com compostagem seria possível evitar inúmeros impactos socioambientais e ainda produzir uma grande quantidade de adubo líquido.

Como funciona uma composteira?

Basicamente, a composteira doméstica convencional é formada por três caixas empilhadas, uma pequena quantidade de composto contendo muitos micro-organismos e algumas minhocas californianas. As duas caixas de cima da composteira servem como depósito para os resíduos domésticos (que devem ser colocados em pequenos tamanhos) e é nessas caixas que as minhocas e os micro-organismos presentes na camada de terra atuarão para transformar os resíduos em adubo orgânico, em um processo que dura cerca de dois meses.

A última caixa serve como coletora do chorume, que também pode ser chamado de adubo líquido ou biofertilizante, além de servir como pesticida natural. Para retirá-lo, basta abrir a torneira que fica na parte inferior da última caixa. Para utilizar esse adubo líquido como fertilizante de solo, é preciso dissolver cada parte de chorume em dez partes de água. Já para o uso como pesticida natural, dissolva o adubo líquido em água na proporção de meio a meio e borrife nas folhas dos vegetais no final da tarde, para não provocar queimaduras de sol nas plantas.

Benefícios do adubo líquido

Os principais benefícios do uso do adubo líquido são:

  • Permite a produção de alimentos mais saudáveis, com menor impacto ao meio ambiente;
  • Fortalece as plantas e garante maior resistência ao ataque de pragas e doenças;
  • Melhora a produtividade de hortas e cultivos;
  • Apresenta menor custo quando comparado aos fertilizantes químicos;
  • É rico em nitrogênio e outros nutrientes (fósforo, potássio e cálcio) indispensáveis ao solo;
  • Melhora a fertilidade do solo por adicionar nutrientes;
  • Reutiliza matéria-prima da propriedade;
  • Pode se tornar uma fonte alternativa de renda.

A gestão de lixo é um dos maiores problemas enfrentados pelos grandes centros urbanos. Por isso, é importante reduzir a quantidade de lixo gerado e adquirir uma composteira é uma ótima opção para transformar seus resíduos orgânicos em adubo líquido.



Veja também: