Três anos antes do previsto, Lego passa a usar 100% de energia oriunda de fontes renováveis

Inicialmente, o previso era que a companhia atingisse objetivo em 2020

Lego

Houve um tempo em que ambientalistas denunciavam a fabricante de brinquedos dinamarquesa Lego por ter parcerias com empresas petrolíferas... Mas após a companhia romper essas parcerias, procurar alternativas para produzir seus pequenos tijolos de brinquedo com materiais alternativos ao plástico e assumir o compromisso de funcionar 100% com energia renovável até 2020, os críticos reconhecem que a Lego tem dado passos corretos em direção à sustentabilidade.

Um marco importante foi alcançado: o total de investimentos da Lego em energias renováveis agora excede a energia consumida em todas as fábricas, lojas e escritórios da empresa em todo o mundo.

Em outras palavras, a Lego alcançou seu objetivo três anos antes do previsto. A empresa afirma que planeja continuar no mesmo caminho. Embora grande parte de suas conquistas tenham se dado por causa de investimentos estratégicos em grandes parques eólicos offshore (ou seja, com imensos cataventos alguns quilômetros distantes da costa), ela também está trabalhando na incorporação de energia solar e de outas fontes renováveis diretamente em suas operações. Segundo o site Cleantechnica, uma fábrica de Lego na China será sede, em breve, de 20 mil painéis solares.

A pressão de organizações e da opinião pública sobre certas corporações pode ser importante, portanto, para que algumas mudanças ocorram.


Fonte: Treehugger

Veja também:


 

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

Saiba onde descartar seus resíduos

Encontre postos de reciclagem e doação mais próximos de você

Localização Minha localização
Não sabe seu CEP?

Newsletter

Receba nosso conteúdo em seu e-mail