Apoio: Roche

Saiba onde descartar seus resíduos

Verifique o campo
Inserir um CEP válido
Verifique o campo
Lightbulb

Levando-se em conta o aumento populacional, o risco de deslocamento por inundações aumenta ainda mais

Imagem de marcinjozwiak em Pixabay

Um novo estudo, publicado quarta-feira, 24, no periódico IOP Publishing: Environmental Research Letters, revelou que, caso a população fosse fixada nos níveis atuais, o risco de deslocamento da população provocado por inundações aumentaria em cerca de 50% para cada grau de aquecimento global. No entanto, se o aumento da população for levado em consideração, o risco relativo de deslocamento global por inundação é significativamente maior.

A pesquisa, realizada por uma equipe internacional da Suíça, Alemanha e Holanda, usou uma cadeia de modelagem climática, hidrológica e de inundação global, incluindo vários modelos alternativos de clima e hidrológicos, para quantificar o efeito do aquecimento global no risco de deslocamento para ambos distribuições populacionais atuais e projetadas. Desde 2008, desastres causados ​​por desastres naturais causaram o deslocamento de 288 milhões de pessoas, três vezes o número de deslocados como resultado de guerras, conflitos e violência.

As inundações são responsáveis ​​por cerca de metade de todos os deslocamentos por desastre. Aliás, somente elas causaram 63% mais deslocamentos do que os conflitos e a violência. Os autores apontam que “o deslocamento representa muitas dificuldades, que geralmente recaem mais pesadamente sobre grupos socioeconômicos vulneráveis, que tendem a viver em áreas mais sujeitas a perigos”. E acrescentam: “As pessoas deslocadas enfrentam riscos elevados para sua saúde física e mental, meios de subsistência, arrendamento de terras, segurança pessoal e muitos outros aspectos que prejudicam seu bem-estar”.

Além do risco no nível pessoal, os autores explicam: “De uma perspectiva de longo prazo, os deslocados estão entre os que mais correm o risco de serem ‘abandonados’ pelo desenvolvimento econômico. De acordo com o secretário-geral da ONU, o deslocamento e as mudanças climáticas representam os principais desafios que enfrentamos como comunidade global”.

O estudo usou projeções baseadas em cenários para estimar a tendência de mudança dos deslocamentos de enchentes de rios, tanto globalmente quanto em nível regional, capturando a dinâmica de longo prazo das mudanças climáticas e do desenvolvimento socioeconômico. Os autores também examinaram se o risco de deslocamento por inundação é causado pelas mudanças climáticas, pelo desenvolvimento socioeconômico ou por ambos.

Os resultados mostram que, para a maioria das regiões, tanto o aumento das inundações como o crescimento populacional contribuem para um maior risco de deslocamento por inundações de rios. Se a mudança climática estiver alinhada com o Acordo de Paris e cenários de mudança populacional se tornarem realidade, o risco médio global de pessoas serem deslocadas por enchentes de rios deverá dobrar até o final deste século – o que corresponde a um aumento de 110%.

Caso isso não aconteça, o risco de deslocamento está projetado para aumentar em 350%. No entanto, o risco de deslocamento por inundação ainda pode ser abordado e gerenciado, por exemplo, por meio de medidas como planejamento urbano e infraestrutura de proteção.

Embora a resolução dos modelos globais seja limitada, o efeito do aquecimento global é robusto em cenários de concentração de gases de efeito estufa, modelos climáticos e modelos hidrológicos. Essas descobertas destacam a necessidade de ação rápida nas agendas de mitigação e adaptação ao clima, a fim de reduzir riscos futuros para as populações vulneráveis.


Fontes: IOP Publishing: Environmental Research Letters e SciTech Daily


Veja também: