Apoio: Roche

Saiba onde descartar seus resíduos

Verifique o campo
Inserir um CEP válido
Verifique o campo
Lightbulb

Plantio Direto é um sistema diferenciado de manejo do solo que visa diminuir o impacto da agricultura e das máquinas agrícolas

Plantio Direto é um sistema de cultivo caracterizado pelo preparo e revolvimento mínimo do solo, sendo diferente do sistema convencional, em que há necessidade de aração e gradagem com intenso revolvimento do solo. No Sistema de Plantio Direto ocorre apenas a abertura de sulcos de semeadura sobre a palhada restante da cultura anterior.

O Plantio Direto é uma prática que reduz o efeito negativo das máquinas agrícolas e da própria agricultura, o que garante uma atividade mais sustentável. Ao mesmo tempo, o agricultor tem custos menores de produção, motivo pelo qual esse método já é muito utilizado no Brasil. Segundo dados divulgados pelo Projeto Soja Brasil, o país tem a maior área com Plantio Direto em todo o mundo.

Técnicas do Sistema de Plantio Direto

As técnicas do Sistema de Plantio Direto são ausência ou mínimo revolvimento solo, cobertura com palhada e rotatividade de culturas. Saiba mais sobre cada uma delas:

Ausência ou mínimo revolvimento do solo

Não remexer ou mexer minimamente no solo é a base do Plantio Direto. Diferente do procedimento tradicional, o solo só é manuseado no Plantio Direto durante o plantio. O agricultor abre um sulco com uma semeadora especial e deposita as sementes. Depois disso, inexiste qualquer tipo de manipulação do terreno. A partir desse momento, o foco é direcionado ao controle de ervas daninhas pelo manejo integrado de pragas, doenças e plantas infestantes.

Plantas infestantes colonizam e dominam o estágio inicial de uma sucessão vegetal em uma terra perturbada por ações antrópicas.

Cobertura com palhada

Palhada é a matéria orgânica formada pelos restos da planta colhida. A máquina colhedora retira a planta da terra e separa os grãos. Os galhos, folhas e raízes são triturados e pulverizados de volta ao solo. O processo todo ocorre simultaneamente. Os benefícios da cobertura com palhada são:

  • Ajuda a reduzir o impacto da chuva na superfície do solo;
  • Age como obstáculo ao excesso de água que não infiltrou no solo;
  • Impede o transporte e o arrastamento de partículas;
  • Ajuda a manter a temperatura ideal para as plantas;
  • Diminui a perda de água por evaporação.

Rotação de culturas

A rotação de culturas é a alternância planejada de espécies em uma mesma área de cultivo. Sendo assim, há um período mínimo sem o cultivo da mesma espécie. Essa é uma forma eficiente de reduzir os impactos ambientais provocados pela monocultura, melhorando as condições físico-químicas e biológicas do solo a longo prazo. Além disso, a rotação de culturas reduz a incidência de doenças, plantas daninhas e pragas.

Quais são as diferenças entre Plantio Direto e Plantio Convencional?

Existem grandes diferenças no manejo do solo entre o Plantio Direto e o Plantio Convencional, mas a principal delas é o revolvimento da terra. No Sistema Convencional, o solo é exposto até que a cultura seja plantada. Confira o passo a passo do que ocorre em cada método e entenda as diferenças.

Plantio Convencional

  • Primeira etapa: arados ou grades pesadas são utilizados no preparo do solo para afrouxá-lo. Dessa forma, ele fica em condições de receber corretivos e fertilizantes, retirar plantas daninhas e descompactar a camada mais superficial;
  • Segunda etapa: em um segundo momento, o solo passa por um processo de destorroamento e nivelamento da parte arada por meio da gradagem. Isso é feito com grades leves em duas passadas.
  • Terceira etapa: a etapa da semeadura pode ser feita no método manual ou por meio de semeadoras. A operação de adubação pode ser feita de modo simultâneo;
  • Quarta etapa: passada a etapa do plantio, as culturas podem ser tratadas.

Esse preparo convencional do solo consiste no revolvimento do solo em suas camadas superficiais com os seguintes objetivos:

  • Reduzir a compactação;
  • Incorporar corretivos e fertilizantes;
  • Aumentar a porosidade do solo para melhorar a permeabilidade;
  • Provocar o corte das plantas daninhas.

Por outro lado, essas ações acabam dispersando os materiais que contém nutrientes necessários para a planta. Essas substâncias são levadas pelo vento e pelas chuvas, além de deixar o solo exposto a agentes erosivos.

Plantio Direto

  • Primeira etapa: eliminam-se as camadas compactadas do solo, antes de implantar o sistema;
  • Segunda etapa: logo após, é preciso nivelar o terreno com sulcos ou valetas. A ideia é deixar a área o mais homogênea possível;
  • Terceira etapa: esse passo consiste na correção com base nas necessidades do solo. Se for necessário, é importante entrar com aplicação de calcário. Quanto mais profundo ele for incorporado, melhor;
  • Quarta etapa: é importante controlar o crescimento de daninhas antes de iniciar o Plantio Direto;
  • Quinta etapa: colhem-se e espalham-se restos de culturas. Pode-se usar um picador de palhas;
  • Sexta etapa: herbicidas são pulverizados no solo;
  • Sétima etapa: nessa última etapa, é feito o plantio. As máquinas abrem sulcos e depositam sementes e fertilizantes em quantidades adequadas. Após isso, basta fechar o sulco.

Dessa maneira, o Plantio Direto, dispensa etapas de preparo convencional de aração e gradagem. Além disso, o solo estará sempre coberto por restos vegetais de outras culturas, que protegem e nutrem a terra.

Vantagens do Plantio Direto

O Plantio Direto possui vantagens bem evidentes, como:

  • Controle da erosão;
  • Elevação da matéria orgânica disponível no solo;
  • Melhoria da estrutura do terreno;
  • Redução da perda de água da terra;
  • Equilíbrio na temperatura do solo;
  • Aumento da atividade biológica;
  • Redução das operações com maquinários;
  • Mais controle na época da semeadura;
  • Sequestro de carbono no solo, o que evita a liberação excessiva desse gás do efeito estufa para a atmosfera.

Essas vantagens se devem ao fato do solo ser mantido sem revolvimento, o que garante um nível menor de oxidação da matéria orgânica. Isso significa que ele mantém seus nutrientes e fica livre de contaminações. A palha e os restos de materiais também isolam a superfície, o que evita oscilações altas de temperatura durante o dia.

Além disso, outro benefício gerado pelo Plantio Direto é a flexibilidade, já que o plantio pode ocorrer logo depois da colheita. Em métodos tradicionais, é preciso esperar pelo menos três meses. É importante destacar que dados da Embrapa, divulgados pelo Projeto Soja Brasil, apontam que a produtividade aumenta 30% com o Plantio Direto se comparada aos métodos tradicionais.

Desvantagens do Plantio Direto

As principais desvantagens do Plantio Direto são a necessidade de ter um conhecimento técnico maior, o controle de ervas daninhas e problemas na compactação do solo. Pode-se citar também:

  • Maior incidência de pragas;
  • Consequente aumento no uso de defensivos;
  • Dificuldade de germinação de sementes em épocas úmidas.

Quais culturas se adaptam ao Plantio Direto?

O Plantio Direto vem sendo testado em lavouras diferenciadas como a do café, mas o mais comum é estar relacionado a cereais, como soja, milho e trigo. No entanto, a Embrapa indica que o ideal é adotar espécies com mais adaptação à sua região.

Parte significativa e das culturas adotadas no Plantio Direto são espécies forrageiras. Elas fornecem raízes e palha e agregam valor por também poderem ser utilizadas para a produção de leite e carne.



Veja também: