Apoio: Roche

Saiba onde descartar seus resíduos

Verifique o campo
Inserir um CEP válido
Verifique o campo
Lightbulb

Não é muito, mas já é um incentivo para reduzir poluição e melhorar saúde

Cerca de 2,5% dos franceses vão e voltam do trabalho de bicicleta. Mas o governo francês promete incentivar os cidadãos do país de um jeito inusitado para que a magrela seja mais utilizada: vai oferecer dinheiro –  a expectativa é que o número de usuários dobre.

O programa conta com adesão de 20 empresas de grande porte, totalizando mais de 10 mil funcionários. Todos que se comprometerem a ir e voltar de bicicleta, vão ganhar 25 centavos de euro por quilômetro percorrido. No país europeu, a distância média dessa viagem é de três quilômetros e meio.

Já existem, na Europa, iniciativas parecidas com essa em outros países. Alguns oferecem redução de imposto, outros dão apoio financeiro para compra da bicicleta, e outros adotam o mesmo sistema de pagamento por quilômetro percorrido.

Entre eles estão Dinamarca, Alemanha, Bélgica e a Holanda, país plano que tem um dos maiores índices de ciclistas: em torno de 25% das pessoas que vão de casa para o trabalho fazem isso de bike.

Além da remuneração financeira, os trabalhadores-ciclistas contribuem com o meio ambiente, ao deixarem de emitir gases poluentes, além de não congestionarem o trânsito e ainda praticarem uma atividade física saudável.

Veja também:
Baycycle: o projeto que faz bikes pedalarem sobre as águas
Hospital do Coração, em São Paulo, irá utilizar bicicletas em 40% das entregas de exames a pacientes