Apoio: Roche

Saiba onde descartar seus resíduos

Verifique o campo
Inserir um CEP válido
Verifique o campo
Lightbulb

Atitude do governo do país foi tomada após decisão de corte internacional

O governo japonês declarou publicamente que irá acatar a decisão da Corte Internacional de Justiça (CIJ) que suspende a permissão de caça às baleias na Antártida, o que seria, de acordo com o órgão internacional, uma atividade ilegal.

O texto do poder Executivo japonês afirma que, mesmo estando decepcionado com a decisão, o país irá cumprir a decisão internacional.

O caso começou em 2010, quando a Austrália denunciou o Japão ao CIJ por desconfiar que havia atividades comerciais por trás do projeto meramente científico de caça de baleias no oceano Antártico.

O veredito da corte, que data de 31 de março, afirmou que o programa era ilegal por não se ajustar aos fins científicos inicialmente propostos. O texto do Executivo japonês indica que o governo irá estudar a fundo a sentença e pensará em futuros passos – o que pode passar por, especula-se, uma nova proposta de programa científico na região.

Atualmente, o país dispõe de outro programa científico em que a caça às baleias é executada, no Pacífico Norte. Também há registro de pesca de cetáceos, como os golfinhos, para fins comerciais, em suas regiões costeiras.

Com agências internacionais

Veja também:
[Vídeo] Cinegrafista flagra raia comendo e cuspindo plástico
Sete milhões de pessoas morreram devido à poluição em 2012, segundo OMS