Apoio: Roche

Saiba onde descartar seus resíduos

Verifique o campo
Inserir um CEP válido
Verifique o campo
Lightbulb

O livro "Amazônia: Alternativas à Devastação" é dedicado à memória da geógrafa Neli Aparecida de Mello-Thery, especialista em políticas ambientais e sustentabilidade

Por Mauro Bellesa em IEA USP O conjunto de textos reunidos no livro “Amazônia: Alternativas à Devastação”, produzido pelo IEA e lançado este mês, “é uma amostra do que pode ser feito para alterar radicalmente a forma pela qual essa parcela fundamental do território brasileiro é tratada”, afirmam os organizadores da obra, o geógrafo Wagner Costa Ribeiro e o sociólogo Pedro Roberto Jacobi, ambos integrantes do Grupo de Pesquisa Meio Ambiente e Sociedade do IEA e professores do Programa de Pós-Graduação em Ciência Ambiental (Procam) do Instituto de Energia e Ambiente (IEE) da USP.

Com oito capítulos escritos por 16 pesquisadores – inclusive Ribeiro e Jacobi – e 147 páginas [veja o sumário abaixo], o livro pode ser baixado gratuitamente. Ele é dedicado à memória da geógrafa Neli Aparecida de Mello-Thery, especialista em políticas ambientais e sustentabilidade que morreu em abril. Ela foi coordenadora do Grupo de Pesquisa Políticas Públicas, Territorialidade e Sociedade do IEA e escreveu um dos capítulos. Texto de Ribeiro sobre o legado acadêmico de Neli em relação à Amazônia e políticas territoriais encerra o livro.

Os temas dos oito capítulos são: o universo de crenças e modos de vida peculiares que demonstram como não afetar drasticamente os sistemas naturais da floresta, a violação dos direitos dos povos amazônicos, os efeitos da dinâmica predatória em Rondônia, a contribuição do desmonte institucional promovido pelo governo para a devastação recorde, a associação do desmatamento ao acesso ilegal de terras e o fato de o país, “apesar da conjuntura adversa que desqualifica a ciência” nele produzida, ter conseguido montar uma estrutura técnica e operacional capaz de monitorar o desmatamento na Amazônia.

Parte dos capítulos são resultantes de exposições feita em seminário com o mesmo título organizado pelo Grupo de Pesquisa em Meio Ambiente e Sociedade em setembro de 2020 (assista aos vídeos do evento – Parte 1 e Parte 2). O evento teve o objetivo de fomentar a discussão sobre formas de combater o desmatamento e apresentar experiências em curso que permitem conciliar atividade econômica com a conservação da biodiversidade e as necessidades das comunidades que vivem na Amazônia.

Na apresentação do volume, Ribeiro e Jacobi ressaltam que a posse do governo de Jair Bolsonaro marcou o início do período (2019-2020) em que ocorreram os maiores índices de desmatamento da Amazônia, “tendência que se mantém em 2021”. Os pesquisadores lembram que o ex-ministro Ricardo Salles deixou o governo em junho de 2020, “após fracassar no controle da perda da floresta”, e que a sucessiva criação do Conselho Nacional da Amazônia Legal, presidido pelo vice-presidente Hamilton Mourão, também não teve sucesso no controle do corte e na queima da vegetação original amazônica.

Sumário do livro “Amazônia: Alternativas à Devastação”

  • O Modo de Vida das Populações Tradicionais da Amazônia – Josué da Costa Silva
  • Alternativas à Devastação Consideradas sob o Prisma de Aspectos da Colonialidade na Amazônia – Roberto Araújo e Ima Célia Guimarães Vieira
  • Multidevastações da Amazônia: Do Devassamento Complexo às Alternativas Autônomas dos Povos Amazônicos – Ivani Ferreira de Faria e Diego Ken Osoegawa
  • Dinâmica de Uso e Cobertura do Solo na Amazônia: Repercussões sobre as Áreas Protegidas em Rondônia – Maria Madalena de Aguiar Cavalcante e Gean Magalhães da Costa
  • O Desmonte das Políticas Ambientais Bbrasileiras – Neli Aparecida Mello-Théry
  • Amazônia em Risco pelo Desmonte da Política Ambiental no Brasil e Caminhos para sua Superação – Pedro Roberto Jacobi e Luiza Muccillo de Barcellos
  • Desmatamento na Amazônia: Causas, Consequências e Alternativas – Wagner Costa Ribeiro
  • Sistemas de Monitoramento de Desmatamento e Queimadas do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) – Lubia Vinhas, Claudio Aparecido de Almeida, Fabiano Morelli e Luiz Eduardo Pinheiro Maurano
  • In memoriam – Neli Aparecida de Mello-Théry e seu Legado Acadêmico: Amazônia e Políticas Territoriais – Wagner Costa Ribeiro