Apoio: Roche

Saiba onde descartar seus resíduos

Verifique o campo
Inserir um CEP válido
Verifique o campo
Lightbulb

Relatório da Organização Mundial da Saúde (OMS) monetizou as perdas causadas pela poluição

A Organização Mundial da Saúde divulgou em 28 de abril o seu primeiro estudo sobre a poluição atmosférica em que revela que esse problema custa, a todos os países da Europa, o “valor extraordinário” de 1,6 trilhão de dólares por ano em mortes e doenças, o que equivale a quase um décimo do Produto Interno Bruto (PIB) da região.

O custo do impacto na saúde devido à poluição do ar na Europa é a primeira avaliação do ônus econômico de mortes e de doenças resultantes desse fator nos 53 países da região, de acordo com o estudo realizado pelo escritório regional da OMS e da Organização para a Cooperação Econômica e Desenvolvimento (OCDE).

“Reduzir a poluição do ar tornou-se uma prioridade política absoluta”, destacou o secretário executivo da Comissão Econômica da ONU para a Europa, Christian Friis Bach.

O estudo foi apresentado para mais de 200 representantes de países europeus e de organizações internacionais e não-governamentais que estão reunidas em Haifa, Israel, de 28 a 30 de abril, para examinar as realizações, lacunas e desafios e estabelecer prioridades futuras.

Confira aqui o valor gasto por cada país da Europa com as consequências da poluição.

Veja também:
Poluição do ar na Europa reduz expectativa de vida de seus habitantes
Companhias aéreas terão de pagar pela poluição atmosférica na Europa
Poluição do ar mata mais que Aids e Malária juntas, afirma órgão da ONU