Apoio: Roche

Saiba onde descartar seus resíduos

Verifique o campo
Inserir um CEP válido
Verifique o campo
Lightbulb

O equipamento já obteve destaque no exterior além de já ter sido adotado por comunidades

Você já ouvir falar que um corpo em movimento é um corpo com disposição e energia? Pois essa expressão nunca foi mais verdadeira. O professor e engenheiro elétrico José Carlos Armelin, que nasceu no interior de São Paulo, criou uma tecnologia que faz com que, ao pedalar, seja possível produzir energia elétrica gerada de forma sustentável.

A invenção, batizada como Pedal Sustentável, tem bases simples. Basta acoplar um rolo de treino (mecanismo que permite ao ciclista treinar dentro de casa) com um gerador elétrico de 12 volts a uma bike comum. Desse modo, as pedaladas se transformam em 127 volts de energia. Isso já possibilita o uso de vários aparelhos, como TV de LED, aparelho de som, vídeo game, iluminação, celulares, notebooks e mais. A energia pode ser utilizada instantaneamente ou armazenada para uso posterior. O equipamento é compatível apenas com bicicletas de aro 26”, 27” e 28”.

A quantidade de energia produzida depende da capacidade física da pessoa que está pedalando. Por exemplo: após uma hora de pedalada a uma velocidade de 20 km/h, a voltagem do dispositivo é transformada em 150 watts. Porém, pessoas menos acostumadas a exercícios físicos gerariam apenas 50 watts.

Toda essa ideia ecológica pode ser aplicada em escolas por meio de palestras ou nas próprias aulas de física, matemática e educação ambiental. Isso, segundo o criador do pedal, se torna um atrativo para o aprendizado, o que também facilita o entendimento nos temas de energia, sustentabilidade e eficiência energética.

Reconhecimento

A invenção já está fazendo sucesso. Em 2009, foi criada uma banda que usa a música como um veículo de comunicação para promover educação ambiental. Com o nome de CO2 Zero, o grupo pede, durante suas apresentações, para o público participar gerando energia elétrica por meio da tecnologia desenvolvida por João Carlos.

O bloco de carnaval de rua “Abre alas que eu quero pedalar” consegue energia para reproduzir suas músicas por meio do mesmo mecanismo. Organizado pelo próprio criador do Pedal Sustentável, ele desfila pelas ruas de Santa Barbada d’Oeste, cidade do inventor e professor Armelin.

O equipamento também está sendo usado até dentro das cadeias brasileiras como meio de redução de dias da pena. A penitenciária de Santa Rita do Sapucaí, no interior de São Paulo, teve a iniciativa. Para cada 16 horas pedalando, os prisioneiros de bom comportamento terão um dia a menos em suas sentenças.

O Pedal Sustentável ainda teve destaque na emissora americana CNN, em 2011. O objeto já foi alvo de exposição no Sesc Ipiranga, em São Paulo, sem contar os diversos concursos que contam com a participação de João Carlos.

Saiba mais sobre o produto.