Apoio: Roche

Saiba onde descartar seus resíduos

Verifique o campo
Inserir um CEP válido
Verifique o campo
Lightbulb

Componentes do esmalte podem causar alergia, câncer e outros problemas hormonais, segundo pesquisas

O esmalte é um produto cosmético composto por uma mistura de solventes, diluentes, agentes formadores de filmes, corantes e pigmentos naturais ou sintéticos. Quando aplicados sobre a superfície das unhas, os esmaltes formam uma película plástica brilhante, criando uma camada cujo objetivo principal é colorir as unhas. No entanto, apesar de ser um item extremamente popular na indústria de cosméticos, alguns componentes do esmalte causam alergia, câncer e outros danos à saúde.

Composição dos esmaltes

O esmalte é um produto cosmético composto por solventes, resinas, plastificantes e corantes. Conheça a função de cada substância e os componentes do esmalte que causam alergia e outros danos à saúde.

Solventes

Solventes são substâncias capazes de dispersar outras, formando uma solução. Os principais solventes que compõem os esmaltes são:

  • Acetato etílico ou butílico;
  • Tolueno;
  • Álcool isopropílico;
  • Dibutilftalato;
  • Formaldeído.

Resinas

Resinas são polímeros responsáveis pelo brilho e outras propriedades físicas do filme após sua secagem. As principais resinas presentes nos esmaltes são:

  • Nitrocelulose;
  • Fosfato de Trifenila.

Plastificantes

Os plastificantes são substâncias que auxiliam na manutenção da maleabilidade da película formada, impedindo a formação de rachaduras. Os principais plastificantes que compõem os esmaltes são:

  • Cânfora;
  • Copolímero de etileno;
  • Polimetilacrilato;
  • Esteralcônio de hectorita;
  • Poliuretano.

Corantes

Os corantes são substâncias responsáveis por conferir cor aos esmaltes. Eles podem ter origem orgânica ou inorgânica.

Componentes do esmalte que causam alergia e outros danos

Nos últimos anos, diversas pesquisas foram realizadas com o objetivo de identificar quais componentes do esmalte causam alergia e outros danos à saúde. Segundo o dermatologista Damie De Villa, o formaldeído está relacionado com o surgimento de câncer e de problemas respiratórios. Além disso, o tolueno apresenta neurotoxicidade e causa danos no cérebro e no sistema nervoso periférico. O dibutilftalato, por sua vez, tem um alto poder irritante sobre a pele e mucosas.

Outro estudo, feito por pesquisadores da Duke University em parceria com o grupo Environmental Working Group, analisou os riscos de cada substância presente nos esmaltes. A pesquisa foi responsável por identificar cinco substâncias tóxicas na composição desses produtos. São elas:

Tolueno

De acordo com a pesquisa, a exposição ao tolueno pode causar irritação nos olhos e no nariz, cansaço, fraqueza, confusão, tontura, dores de cabeça, erupções cutâneas e, em casos mais graves, danos no fígado, rins e no sistema nervoso. Além disso, o tolueno está associado a defeitos no desenvolvimento de fetos. Por isso, mulheres grávidas devem ter cuidados redobrados ao utilizar esmaltes.

Dibutilftalato

O uso dessa substância em esmaltes pode provocar irritação nos olhos, nariz e no estômago. O estudo demonstrou que esse componente também atua como desregulador endócrino. Essa substância também pode interferir no desenvolvimento hormonal de fetos e é outro motivo pelo qual mulheres grávidas devem ter cuidado ao usar esmaltes. Por esses motivos, o uso do dibutilftalato foi proibido pela União Européia em 2003.

Formaldeído

Minimamente, o formaldeído é responsável por causar irritação e erupções cutâneas. Em casos mais graves, esse componente pode causar câncer de garganta, nariz e até no sangue. Além disso, o formaldeído aumenta o risco de problemas de saúde como asma, convulsões, náuseas e até abortos espontâneos.

Cânfora

A exposição excessiva aos vapores da cânfora é responsável por causar náuseas, tonturas, dores de cabeça e desorientação. Sua aplicação tópica pode desencadear irritação na pele e reações alérgicas.

Fosfato de trifenil

O fosfato de trifenil é uma substância conhecida por causar disfunções hormonais. Estudos recentes mostraram que o composto é um disruptor endócrino, o que significa que pode imitar os hormônios naturais e embaralhar o desenvolvimento saudável das células. Além disso, esse produto químico pode desencadear a obesidade, transformando células ósseas imaturas em gordura. O fosfato de trifenil também pode gerar problemas de fertilidade.

Esmaltes hipoalergênicos são recomendados para quem quer fugir desses compostos tóxicos. No entanto, é importante que você confira os componentes do esmalte antes de utilizá-lo. Além disso, dê preferência para esmaltes livres de plastificantes e conservantes.



Veja também