Seis materiais de construção que reduzem o desperdício de energia

eCycle

Construção sustentável busca utilizar materiais de maior eficiência

Pedras nas paredes

O desperdício de energia costuma fugir do controle. Apesar da conscientização ter gerado novos hábitos, como evitar ficar com a luz acessa, aproveitar a luz solar ou não deixar equipamentos eletrônicos ligados o tempo todo, uma hora ou outra, sempre acabamos esquecendo de algo.

Pensando nisso, o ramo da construção sustentável busca diminuir a necessidade dos gastos energéticos tanto no período de obras como no dia a dia. Através da utilização de materiais de maior eficiência, as construções consomem menos energia e favorecem uma menor utilização de eletrodomésticos, como aquecedores ou aparelhos de ar condicionado. Confira alguns materiais sustentáveis para se usar em construções!

1. Iluminação LED

Diferentemente das lâmpadas incandescentes, as lâmpadas LED consomem menos energia para funcionar, tem maior duração (vida útil) e não esquentam tanto. Desse modo, essas lâmpadas não incorrem em risco de incêndio caso instaladas perto de armários de cozinha, por exemplo. Apesar de custar um pouco mais, hoje em dia a iluminação LED é amplamente utilizada para diminuir os gastos energéticos decorrentes da necessidade da luz.

2. Fiberglass (fibra de vidro)

Como isolante térmico, o fiberglass é um dos materiais com a maior eficiência energética do mercado. A substituição de portas de madeira por portas de fiberglass, por exemplo, tem uma eficiência energética cinco vezes maior ao manter a temperatura necessária à casa, impedindo que o calor saia.

3. Insulated concrete forms - ICF

O ICF é a redução na utilização do concreto. Outros materiais como o fiberglass ou o isopor são misturados ao concreto e permitem não só a diminuição dos custos energéticos da construção - prédios com essa técnica diminuiu o custo energético das obras em 20% - como também finalizações em tempo recorde. Além disso, a característica de isolante térmico desses materiais mantém uma estrutura de confortável temperatura interna sem a necessidade de outros gastos energéticos com aparelhos de controle de temperatura ambiente.

4. Cool roofing (telhados frios)

Telhados escuros absorvem mais calor e, consequentemente, esquentam as construções. Já aqueles com cores mais próximas do branco refletem a luz solar e impedem que a temperatura da casa ou prédio aumente. Assim, o uso de ar condicionado, por exemplo, pode não se tornar tão necessário. Ainda, na falta de possibilidade de mudança da cor do telhado, alguns produtos que funcionam como isolantes térmicos ainda podem ser utilizados.

5. Janelas de baixa emissividade

As chamadas janelas LOW-E, tratadas com óxido metálico, resistem à perda de calor durante o inverno e ganham calor durante o verão. Mesmo sendo de 10% a 15% mais caras que as janelas tradicionais, as janelas de baixa emissividade impedem que o calor saia e ajudam no controle interno de temperatura. Gastos energéticos com aquecedores podem ser, portanto, mitigados.

6. Pedras nas paredes externas

A utilização de pedras nas paredes externas das casas também contribuem para um resfriamento e controle de temperatura. As pedras têm uma alta capacidade de isolamento térmico e são de fácil instalação. Assim, os custos de trabalho são reduzidos ao passo que se garante isolamento térmico por anos. Além disso, não há como negar que tais instalações podem servir como bonitas decorações.


Fonte: Greener Ideal


 

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

Saiba onde descartar seus resíduos

Encontre postos de reciclagem e doação mais próximos de você

Localização Minha localização
Não sabe seu CEP?

Newsletter

Receba nosso conteúdo em seu e-mail