Projeto inovador de ilha sustentável em Istambul comporta até 300 mil habitantes

eCycle

Integralmente sustentável ao utilizar captação de água da chuva e no uso de energias renováveis

O célebre designer nova iorquino Dror Benshetrit projetou uma das primeiras eco ilhas vistas no mundo. Ela desafia muitos dos princípios estabelecidos pela vivência nas cidades, como o da moradia em prédios/casas de concreto ou o de que cada um deve ter seu carro e ainda traz as pessoas para um convívio coletivo em uma ilha. Isso seria possível, porque já há algum tempo a Turquia pretende integrar suas partes, a asiática e a européia, divididas pelo Mar de Mármara que separa o Mar Negro do Mar Egeu pelo Bósforo e Dardanelos. Possui uma superfície de 11500 km² e uma profundidade máxima de 1261 metros.

Para isso foi elaborado um projeto para construção de um canal chamado Canal de Istambul que faria a conexão entre essas duas regiões. E para a construção deste canal seriam necessários grandes esforços em escavação o que acabaria por produzir alto volume resíduos, a princípio sem destino certo, o que impactaria sensivelmente o meio ambiente da região de Istambul.

Para que isso não ocorra, a solução imaginada foi a de uma ilha feita de toda essa terra que seria retirada para o canal. Estima-se que seria composta por cerca de 1 bilhão de metros cúbicos de terra, o que equivale a cerca de 2 bilhões de toneladas de areia. Além de residencial, capaz de acolher uma comunidade de até 300 mil pessoas, a ilha seria inteiramente sustentável, utilizando a água do mar para refrigeração, matriz energética eólica e solar e abastecimento hídrico por captação da água das chuvas.


O projeto dessa eco ilha, chamada de HavvAda é composto por seis colinas de diferentes tamanhos, configuradas em forma de cúpulas geodésicas gigantes que suportariam a estrutura e a infraestrutura da ilha. E elas ainda comporiam seis bairros e centros comunitários. E estas cúpulas geodésicas seriam ocas, para permitir que as pessoas pudessem habitá-las tanto interna, quanto externamente.

Já o chão de cada cúpula seria dedicado a um aspecto particular da vida urbana a ser compartilhado pelos futuros moradores, por exemplo, um para o esporte, outro para a cultura, educação, saúde, negócios, entretenimento e até um estádio de futebol, enquanto o vale central da ilha se configuraria como o principal pólo comercial do lugar.

Para o transporte, ênfase em abordagem coletiva, suportada por unidades elétricas móveis para deslocamento e calçadas para as pessoas transitarem pela ilha, sem as condições problemáticas das grandes cidades, como congestionamentos, poluições sonora ou atmosférica.

As residências se misturariam com as paisagens naturais das colinas e as circundariam horizontalmente, com variação de até 400 metros de altura entre as planícies ao nível do mar e os seus picos, criando  verdadeiros micro-climas específicos, de biodiversidade diversificada. Confira mais sobre esse interessante projeto no vídeo abaixo.

HavvAda Island from Dror on Vimeo.


Veja também:

Cabines flutuantes e modulares aproximam homem e natureza
Edifício em Chicago deve gastar o mínimo de energia possível e utilizará turbina de energia eólica


 

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

Saiba onde descartar seus resíduos

Encontre postos de reciclagem e doação mais próximos de você

Localização Minha localização
Não sabe seu CEP?

Newsletter

Receba nosso conteúdo em seu e-mail