Fundação lança desafio para desenvolver vasos sanitários sustentáveis

eCycle

Ideia é melhorar realidade do acesso ao saneamento básico em países com baixa infraestrutura

Acreditando na necessidade de inovação e adaptação a diferentes realidades, a Fundação Bill & Melinda Gates lançou um desafio chamado “Reinvente o Banheiro”, no final de 2011. Segundo a presidente da fundação, nenhuma inovação tecnológica nos últimos duzentos anos foi mais bem sucedida em salvar vidas e em melhorar a saúde do que a revolução do saneamento básico, a partir do advento do vaso sanitário. Porém, esta comodidade só atinge um terço da população mundial e, por isso, precisa de inovações capazes de mudar esta realidade.

O principal problema do atual modelo é o fato dele ser muito caro para países em desenvolvimento, pois exige água tratada e esgoto, o que muitas vezes não estão disponíveis. Além disso, o vaso sozinho nada faz para tratar os resíduos.

Aproximadamente 2,5 bilhões de pessoas vivem sem saneamento básico, o que favorece a propagação de doenças que causam a morte de 1,5 milhão de crianças por ano, segundo a Organização Mundial de Saúde.

Partindo deste raciocínio, a fundação quer um banheiro que seja barato, acessível para populações desfavorecidas economicamente e que possa reciclar os dejetos aproveitando-os como insumo ou energia. Para isso, está financiando oito projetos de universidades que tentam colocar em prática estas ideias.

Os principais pontos são:

•Um vaso que possa recuperar a água e os sais contidos nas fezes e na urina;
•Um vaso que transforme os resíduos em gás, que poderá ser utilizado para gerar eletricidade;
•Um vaso que possa sanear fezes em 24 horas, passando por etapas de desidratação, filtragem e queima, e assim evitarem a transmissão de doenças;
•Um toalete com energia solar, que a utilize para processar os resíduos e transformá-los em combustível para geração de energia.

A fundação alerta que nenhum dos modelos é perfeito, capaz de resolver os problemas de saneamento no mundo, e que novos tipos de papel higiênico também devem contribuir para melhorias no sistema. Diversas tentativas de revolucionar o velho vaso sanitário fracassaram, mas, a Fundação Gates permanece esperançosa de que uma inovação radical possa surgir.

As instituições de ensino financiadas deverão lançar protótipos dentro de um ano e calcula-se que os projetos possam estar prontos dentro de um prazo de três ou quatro anos.

Veja também:
-Empresa de Israel promete reciclar papel higiênico usado
-Evite o desperdício de água no banheiro


 

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

Saiba onde descartar seus resíduos

Encontre postos de reciclagem e doação mais próximos de você

Localização Minha localização
Não sabe seu CEP?

Newsletter

Receba nosso conteúdo em seu e-mail