Estúdio cria utensílio que usa ozônio para remover vírus e bactérias de roupas

eCycle

Pura-Case funciona como uma espécie de caixa em que o ozônio é usado para higienizar roupas

Pura-Case
Imagem: Carlo Ratti/Divulgação

O estúdio de design italiano Carlo Ratti Associati desenvolveu um conceito para um purificador de roupas a bateria que usa ozônio para remover bactérias e vírus das roupas do usuário.

O apetrecho tem o formato de um estojo portátil e poderia ser colocado em um corredor ou dentro de um armário. Ele será fabricado com fibras recicladas, que serão revestidas para manter o ozônio dentro do acessório durante o processo de higienização.

De acordo com o estúdio, o gabinete usa ozônio para remover cerca de 98% dos micro-organismos, bactérias e vírus das roupas e dos tecidos do usuário, dentro de uma hora. O conceito do Pura-Case é a visão do estúdio de como será o "novo normal" da vida doméstica pós-coronavírus.

"À medida que o mundo inteiro se ajusta a uma nova normalidade em termos de saúde e higiene, o Pura-Case visa promover os mais altos padrões de saneamento na interface principal entre nós e o meio ambiente - roupas", disse o arquiteto Carlo Ratti.

"O Pura-Case é uma alternativa aos dispositivos de tamanho grande usados atualmente em hospitais", acrescenta. "Ele pode desempenhar um papel vital no mundo pós-pandemia no próximo ano, à medida que recuperamos nossa antiga vida social".

Os usuários colocariam suas roupas dentro do estojo, com espaço para até quatro cabides, e fechariam o acessório com um zíper hermético antes de iniciar o ciclo de limpeza. O processo de purificação, que leva cerca de uma hora para ser concluído, pode ser iniciado e controlado diretamente, usando o painel alimentado por bateria, na parte superior do gabinete, ou remotamente através do aplicativo móvel Pura-Case.

O ozônio liberado penetra no tecido para higienizá-lo, enquanto remove simultaneamente qualquer odor. Uma vez concluído o sistema, o ozônio, que pode ser prejudicial ao meio ambiente se for exposto, é reduzido a oxigênio através de um processo natural de decomposição, tornando seguro abrir a caixa.

A Carlo Ratti Associati acredita que o acessório pode ser usado em escritórios, residências e restaurantes - principalmente por indivíduos cujo trabalho exige contato frequente com estranhos. "Vírus ou bactérias podem sobreviver em roupas por longos períodos", explicou o estúdio. "O ozônio, uma forma triatômica natural de oxigênio (O3), é comumente usado na indústria de saúde e têxtil para higienizar itens de moda, objetos e espaços".

"O Pura-Case traz essa tecnologia com segurança para o lar", continuou. "Ele usa ozônio para esterilizar roupas, reduzindo a necessidade de lavagens desnecessárias e, portanto, o consumo de água".

O projeto foi encomendado pela startup de tecnologia Scribit, que recentemente converteu parte de sua linha de produção para responder ao surto de coronavírus. O Pura-Case está atualmente sendo desenvolvido como um protótipo na fábrica da startup em Turim, na Itália, e será lançado em breve através de uma campanha de crowdfunding do Kickstarter.

Ratti também se uniu ao arquiteto italiano Italo Rota para projetar uma unidade de terapia intensiva de duas camas a partir de contêineres, que foi construída em um hospital na Itália para ajudar as pessoas que sofrem com a Covid-19.

A unidade de terapia intensiva, denominada Unidades Conectadas para Doenças Respiratórias (CURA), foi instalada em um hospital temporário construído dentro do complexo Officine Grandi Riparazioni, no centro de Turim, e teve seu primeiro paciente admitido em 19 de abril.


Fonte: Dezeen

Veja também:

 

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

Saiba onde descartar seus resíduos

Encontre postos de reciclagem e doação mais próximos de você

Localização Minha localização
Não sabe seu CEP?

Newsletter

Receba nosso conteúdo em seu e-mail