Fábrica transforma sutiã usado em combustível industrial

eCycle

Mulheres no Japão estão sendo incentivadas a reciclar seus sutiãs usados para que sejam convertidos em combustível sólido para uso industrial

Principal fabricante japonesa de roupas íntimas, a Wacoal iniciou um programa de reciclagem em 2008. Trata-se de coletar sutiãs usados e remover os metais dos sutiãs (que são doados para recicladoras de metais), enquanto materiais restantes são convertidos em um tipo de combustível utilizado para caldeiras e instalações de geração de energia.

A companhia disse que desde o início do programa foram coletados sutiãs suficientes para produzir 17,9 toneladas do combustível, de acordo com um artigo publicado recentemente pelo The Japan Times. Em 2011, a Wacoal expandiu o programa para incluir algumas de suas lojas em Taiwan.

Sutiãs normalmente são feitos de tecidos e fios de metal, e essa composição torna difícil separar os componentes para efetuar a reciclagem. Convertendo os restos de sutiã em um combustível classificado como “refugo de papel e plástico” (RPF – na sigla em inglês), a companhia faz um uso produtivo de um material que não teria como ser reciclado.

O combustível produzido a partir dos sutiãs tem uma eficiência de combustão semelhante à do carvão, mas emite muito menos dióxido de carbono, de acordo com a 3R Knowledge Hub, uma instituição que coleta informações sobre reciclagem, reutilização e redução, financiada pelo governo japonês.

O RPF, que é feito apenas com materiais selecionados, também emite menos dioxinas quando incinerado e contém bem menos água e impurezas do que os combustíveis feitos a partir de resíduos depositados em aterros sanitários.

O custo do combustível RPF é de aproximadamente um quarto do custo do carvão e a demanda por esse novo tipo de combustível está aumentando, de acordo com a Associação Japonesa de RPF.


 

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

Saiba onde descartar seus resíduos

Encontre postos de reciclagem e doação mais próximos de você

Localização Minha localização
Não sabe seu CEP?

Newsletter

Receba nosso conteúdo em seu e-mail