Tartaruga amputada recebe prótese e volta a nadar

eCycle

Animal teve duas nadadeiras amputadas após se ferir em uma rede de pesca

Uma tartaruga-verde pode voltou a se locomover parcialmente graças a uma próteses de nadadeira. O desenhista industrial Shlomi Gez, de 30 anos, foi o responsável por reabilitar a tartaruga macho Hofesh (que significa "liberdade" em hebraico), que teve suas patas esquerdas dianteira e traseira profundamente feridas após ficar presa em uma rede de pesca, na região do mar Mediterrâneo.

Após o resgate efetuado pelo Israel Sea Turtle Rescue and Reabilitation, as patas do animal tiveram que ser amputadas, o que acabou fazendo com que Hofesh não pudesse nadar ou colocar a cabeça para fora da água para respirar. Foi aí que Gez se inspirou no design de uma aeronave para criar a prótese de polipropileno, material resistente à água e flexível, que fica presa ao animal por meio de tiras.

Mas Hofesh ainda não pode ser solta no mar, já que, se as novas nadadeiras se soltarem, ela pode se afogar e acabar morrendo. Só que isso pode ter seu lado bom: a tartaruga macho foi selecionada para um programa de acasalamento de espécies ameaçadas. A tartaruga Tsuri, que ficou cega após um acidente com barco, foi a parceira escolhida. Ambas têm cerca de 20 anos e irão atingir a maturidade sexual por volta dos 30 - sendo que as tartarugas vivem, em média, até os 80.

Se o casal se der bem e procriar, seus filhos poderão ser libertos no mar.

Para conhecer mais sobre o Israel Sea Turtle Rescue Center and Reabilitation, clique aqui.

Veja também:
-Poluição marinha provoca tumores em tartarugas
-Poluição luminosa afeta ciclos naturais dos animais, dizem pesquisadores


 

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

Saiba onde descartar seus resíduos

Encontre postos de reciclagem e doação mais próximos de você

Localização Minha localização
Não sabe seu CEP?

Newsletter

Receba nosso conteúdo em seu e-mail