Esfriando a casa e aquecendo o mundo: aumento na demanda por aparelhos de ar condicionado deve trazer problemas ambientais

eCycle

O aumento uso do tradicional ar condicionado poderá trazer sérias consequências

Nos Estados Unidos, 87% das casas possuem aparelho de ar condicionado, utilizando mais de 185 bilhões de quilowatt/hora por ano. Pode parecer muito, mas o maior perigo está no ato de somar esses números aos de países em que a venda dessas máquinas vem aumentando. De acordo com o professor Michael Sivak, da Universidade de Michigan, a China, por exemplo, poderia superar o número americano em até cinco vezes, enquanto a Índia poderia ultrapassar em até catorze vezes.

Esses cálculos foram realizados baseados no aumento de temperatura nesses países, na grande população e no aumento da renda - elementos que fazem crescer a demanda por aparelhos de ar condicionado. Na China, entre 1990 e 2003, a porcentagem de casas com aparelhos subiu de 1% para 63%, enquanto outros países apresentaram resultados semelhantes.

Os males do ar condicionado para o meio ambiente

Por utilizar o hidroclorofluorcarbono - o HCFC, uma substância que possui um alto potencial de destruição da camada de ozônio e de aquecimento global -, o aparelho de ar condicionado se torna um sério problema. Com o Protocolo de Montreal sobre substâncias que destroem a camada de ozônio, todos os países se comprometem a cumprir um novo cronograma de eliminação dos HCFCs. Como o Brasil está incluso no Artigo 5 do Protocolo de Montreal, os prazos para eliminação dos HCFCs são: congelamento do consumo e produção dos HCFCs em 2013 (com base no consumo médio de 2009-2010); redução de 10% do consumo em 2015; redução de 35% em 2020; redução de 67,5% em 2025; redução de 97,5% em 2030 e eliminação do consumo em 2040.

Alternativas para o ar condicionado comum

Do Laboratório Nacional de Energia Renovável dos Estados Unidos surgiu um projeto chamado DEVAP – que significa algo como "ar condicionado dessecante aprimorado de evaporação". Ele promete utilizar de 40 a 80 vezes menos energia, segundo os cientistas.

Na Austrália, a CSIRO (Comunidade Científica e Organizacional para Pesquisas Industriais) desenvolveu um aparelho de ar condicionado diferenciado. Ele é movido a energia solar com baixas taxas de emissão de gases, focado para refrescar e esquentar os lares, reduzir o consumo elétrico e preservar o planeta.

Já a Solarflower, uma empresa open source, ou seja, que libera para o mundo utilizar e modificar sua criação, criou um sistema de ar condicionado que pode ser feito por qualquer um. Embora a empresa ainda não disponibilize um tutorial, ela explica como o protótipo foi feito e diz quais materiais foram utilizados.

Veja também:
-Como descartar o aparelho de ar condicionado?
-Seja sustentável e melhore a qualidade do ar em ambientes fechados
-Fique de olho no gasto com eletrodomésticos


 

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

Saiba onde descartar seus resíduos

Encontre postos de reciclagem e doação mais próximos de você

Localização Minha localização
Não sabe seu CEP?

Newsletter

Receba nosso conteúdo em seu e-mail