Apoio: Roche

Saiba onde descartar seus resíduos

Verifique o campo
Inserir um CEP válido
Verifique o campo
Lightbulb

Evento será essencial para implantar a próxima agenda sustentável e ocorre em dezembro

Imagem: Banco Mundial / Dana Smillie

O secretário-geral das Nações Unidas, Ban Ki-moon destacou que recursos financeiros são fundamentais para construir uma Agenda 2030 focada no desenvolvimento sustentável em reunião de Ministros do Financiamento Climático em Lima, Peru que aconteceu no dia 9 de outubro. O representante da ONU esteve no país participando da Reunião Anual da Assembleia de Governadores do Banco Mundial (BM) e do Fundo Internacional Monetário (FMI) de 2015.

Ban Ki-moon enfatizou a necessidade de uma metodologia para definir o que é financiamento climático e como o financiamento privado é calculado em países desenvolvidos e em desenvolvimento. O chefe da ONU orientou países a traçarem compromissos de financiamentos para conter mudanças climáticas antes da Conferência de Paris, onde líderes e organizações internacionais adotarão um acordo histórico universal sobre as mudanças climáticas.

Os Vinte Vulneráveis (V20) se reúnem para fomentar desenvolvimento sustentável

Participando da Reunião Anual da Assembleia de Governadores do Banco Mundial (BM) e do Fundo Internacional Monetário (FMI) de 2015, os ministros da Fazenda dos Vinte Vulneráveis (V20) se reuniram dia 8 de outubro para definir ações que estimulem investimentos em resiliência climática e desenvolvimento com baixa emissão de carbono para as cerca de 700 milhões de pessoas ameaçadas pela mudança climática.

“Este não é um grupo típico de grandes economias. Ao contrário, representamos países colocados em situação de alto risco por erros econômicos na forma de lidar com a mudança global do clima”, afirmou o vice-ministro da Fazenda da Costa Rica, Jose Francisco Pacheco. “Decidimos trabalhar juntos para garantir que não sejamos vítimas e, sim, fazer tudo o que pudermos para contribuir para a resolução desta crise.”

Os países do V20 são Afeganistão, Bangladesh, Barbados, Butão, Costa Rica, Etiópia, Gana, Quênia, Kiribati, Madagascar, Maldivas, Nepal, Filipinas, Ruanda, Santa Lúcia, Tanzânia, Timor Leste, Tuvalu, Vanuatu e Vietnã.

Fonte: ONUBr

Veja também:
Governos recebem primeiro rascunho de acordo climático
Metas enviadas à ONU sobre aquecimento não limitam aumento de temperatura a 2°C até 2100