As polêmicas sobre o saco plástico

Posicionamentos divergentes são comuns entre as esferas da sociedade quando o assunto é a sacolinha

As sacolinhas de plástico, essas que usamos para transportar compras em supermercados, são um grande problema ambiental. Distribuídas diariamente nos grandes varejistas, elas se tornam os sacos de lixo da maior parte da população, o que impede sua reciclagem. Estamos enterrando sacolinhas que demoram 500 anos para se decompor. Em 2009, cerca de 15 bilhões delas foram consumidas no Brasil. Quais as alternativas para quem não quer participar dessa degradação?

Enquanto o projeto de lei que cria o marco regulatório sobre os resíduos sólidos, que tramita em instâncias federais há 19 anos não entrar em vigor, pouco poderá ser feito. O Governo Federal admite que é inviável substituir as sacolinhas plásticas sem uma política de reciclagem efetiva (o que evita o uso de embalagens para lixo). Segundo dados do Ministério do Meio Ambiente (MMA), apenas 10% dos municípios brasileiros dispõem de serviço de coleta seletiva. No dia 17 de julho, o projeto de lei foi aprovado no Senado e aguarda a sanção do presidente.

Na discussão mais específica sobre as sacolinhas, há grupos que classificam o problema em outro nível. Se as sacolas forem feitas com uma espessura maior, capazes de carregar cerca de seis quilos cada, poderão ser reutilizadas (retendo carbono) e o descarte desnecessário diminuirá, pois a produção delas seguirá a mesma tendência, sem contar que se trata de um produto 100% reciclável.

Alternativas

Outras iniciativas, como a campanha “Saco é um saco”, do MMA, incentivam a abolição e proibição de sacolas plásticas, promovendo uma discussão sobre alternativas aos plásticos. As principais opções se dividem entre as sacolas de pano, as oxi-degradáveis e as de papel.

Empresas como Carrefour, Pão de Açúcar e Wallmart incentivam seus consumidores a usarem as bolsas de pano durante as compras. As três redes reduziram o consumo em 16,6% nos últimos três anos. O Wallmart até concedeu descontos em produtos para quem não as utilizasse e o Carrefour anunciou que irá interromper a produção de sacolas em quatro anos. Aproveitando o filão, certas companhias começaram a investir pesado na confecção de bolsas, como a Gatto de Rua, de Santos, que exporta seus produtos para Angola, Estados Unidos, Portugal e Espanha.

Já as sacolas oxi-degradáveis, que são usadas por muitas redes de supermercado do Paraná, geram polêmica. Representantes do Instituto Nacional do Plástico (INP) afirmam que o material se decompõe rapidamente, mas polui do mesmo jeito, pois os resíduos se mantêm invisíveis no meio ambiente. Já a Fundação Verde, do Paraná, afirma que o uso do material tem respaldo em estudos científicos.

Há também grupos de empresários que pensam em seguir a ideia de países europeus e distribuir sacolas de papel mais resistentes e que possuem espaço para anunciantes. Na Espanha, o projeto já contou com 100 milhões de sacolas distribuídas.

Por fim, os trituradores de alimentos são outra possibilidade polêmica. Instalando um desses equipamentos na pia da sua cozinha, todo o resíduo orgânico é triturado e empurrado, com a ajuda da água, para o esgoto comum, diminuindo a quantidade de lixo úmido e evitando o uso de sacolas plásticas para fazer o embalo e enviá-lo para aterros. O lixo seco pode ser destinado à coleta seletiva. O problema reside no desperdício de água limpa e no possível entupimento que o triturador, que tem seu preço orçado a partir de R$ 650, pode causar.

Com tantas possibilidades, o mais certo é: evite os saquinhos. Se precisar usá-los, prefira os que contêm o selo do INP.


Veja também:


 

Comentários  

 
0 #1 2011-04-12 23:37
A algum tempo tive a curiosidade de testar o tempo que uma sacola plástica de espessura das utilizadas em supermercado. Enterrei algumas no sitio e as monitorei. Após cerca de 2 anos foram totalmente dissolvidas no solo. Quanto a reutilização de sacolas após a coleta do lixo, já imagino os operadores dos caminhões, que sempre trabalham correndo, despejando as sacolas nas caçambas dos caminhões e calmamente apertando as campainhas das casas, para devolver as sacolas.
Citar
 
 
0 #2 2011-04-25 15:32
Gostaria de mais opções para nao utilizar a sacola plástica para jogar o lixo. É ótimo pensar em usar sacola de pano para as compras mais ai eu jogo o lixo da minha casa COMO?
Obrigada!
Citar
 
 
-2 #3 2011-04-26 04:17
Oi Letycia, segregue plástico, papel, metal e vidro e descarte regularmentenca so seu condomínio disponha de coleta seletiva. Caso não, voce poderá separar seu lixo e destiná-lo no posto de coleta mais próximo, podendo consultar no próprio site as opções mais próximas de sua casa.
Acesse a este link:
http://www.ecycle.com.br/postos/reciclagem.php?txtEnderecoBuscaCEP=0&cboCategoria=
Com relação ao lixo úmido, resíduos alimentares, p ex, um triturador instalado em sua pia pode ser uma boa solução. Outra seria a compostagem. Restarão as pequenas porções de lixo da própria cozinha e banheiros, que embora não recicláveis são tipos de lixo seco e que poderão ser coletados normalmente nas pequenas latas de lixo que, nestes casos, podem ser forradas com jornal em um tipo de dobradura específica. Basta acessar ao link abaixo:

http://www.ecycle.com.br/component/content/article/35-aitude/316-saquinho-de-jornal-no-lugar-da-sacolinha.html
Citar
 
 
-1 #4 2011-05-19 03:43
Peraí gente... papel pra jogar lixo!! daí eu coloco o lixo no cesto daqui da rua... ok, mas e se chover?!?!
Fora que eu vou ter que viver comprando jornal, coisa que eu não faço há anos!!!
Tá complicado
Citar
 
 
-2 #5 2011-05-19 22:26
Oi Weder, é controversa a questão sim. O conforto moderno é algo conquistado e na vida corrida fica difícil abrir mão das conveniências. Jornal usado por aí tem de monte. Usa os saquinhos de jornal pro lixo miúdo e deposite-os normalmente naquele sacão de lixo, estes sim coletados normalmente pelos profissionais das empresas (já existem alguns que são biodegradáveis inclusive). Reduzir o consumo das sacolinhas significa reduzir o consumo de carbono, economizar sua matéria prima principal, petroquímica, para outras utilidades mais fundamentais. Embora sejam recicláveis, este não é destino delas quando embalam o lixo. São elas, neste caso, que quando "chove" entopem as cidades e quando usadas para embalar lixo, vão parar nos lixões. Nesse mundo instantâneo, do certo ou errado, verdades perecem todos os dias, mas como pensar parece o único fato definitivo, o legal é ter alimento pra isso, algo q a gente tá fazendo aqui, tentando se ajudar na boa vontade c/ o aprendizado. ;-)
Citar
 
 
-1 #6 2011-05-24 18:37
Acabar com os sacos plásticos no supermercado, sem arrumar outra solução (solução, não alternativas inviáveis como essa de sacos de papel ou jornal) para o lixo doméstico, vai obrigar a população a comprar sacos de lixo, aqueles pretos, que, imagino eu, são tanto quanto ou mais danosos ao meio ambiente. Triturador nas pias é coisa de gente rica. A tinta do jornal, que eu saiba, também é tóxica. Gosto desse vídeo que mostra que é possivel transformar plástico em óleo combustível - http://youtu.be/qGGabrorRS8
Citar
 
 
-3 #7 2011-05-25 02:07
O video recomendado pelo colega Eduardo (acima), sobre a máquina que transforma plástico em óleo pode ser visto também no próprio eCycle, com legendas em português. Consulte o link: http://verd.in/32hj
Citar
 
 
-2 #8 2011-07-09 10:50
Valorizo toda idéia para ajudar o nosso meio ambiente, o nosso Planeta mas convenhamos ... ate parece que o vilão dessa história é o saco que transportamos os produtos que compramos. Quase tudo que compramos hoje em dia vem em embalagens plasticas muito mais resistentes que esse nosso "vilão" ! Se esse finissimo plastico leva 40 anos pra se dissolver, dirá as garrafas Pets , iogurte, desodorante, etc etc etc
Sei que ninguem vai fazer isso mas abra um desses saquinhos jogados fora , com lixo dentro, e verá uma variedade incrível de outras embalagens plásticas !
E como jogaremos o lixo fora ? Embrulhados no jornal ? Naqueles sacos ( plasticos ) proprio pra lixo ? E o que estará dentro dele ? Mais plastico ???
Essa ideia deve ter sido daquele que inventou o kit primeiro socorros nos veículos.
Melhor maneira de ajudar o Planeta é conscientizar o povo , desde criança, e aprimorar a coleta seletiva !
Citar
 
 
-1 #9 2012-06-13 18:09
As sacolinhas de plástico eram reutilizáveis para todo mundo como sacos de lixo ou outras funções. Acho essa iniciativa da APAS hipócrita porque agora temos que comprar SACOS DE LIXO PLÁSTICOS que levam 500 anos para degradar ao contrário das de supermercado que levam em média de 300 anos. Porque não determinaram o fim dos sacos de lixo também? Será que não compensa para eles? Vamos proibir os sacos de plástico de lixo e todas as outras embalagens plásticas que se vê nos Supermercado porque se você olhar em todas as gôndolas, só há plástico. É para embalar bolachas, carnes , verduras e quase tudo o que tem lá! Porém nada disso foi proibido. Vamos voltar à velha lata de lixo e proibir também os sacos de lixo ou que se volte a sacolinha. Falsa moralidade! O consumidor está sendo enganado na frente de sua cara por hipócritas que ainda por cima que não repassaram o custo das sacolas "grátis" para o preço do produto. Demagogia pura.
Citar
 

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

Saiba onde descartar seus resíduos

Encontre postos de reciclagem e doação mais próximos de você

Localização Minha localização
Não sabe seu CEP?

Newsletter

Receba nosso conteúdo em seu e-mail