Apoio: Roche

Saiba onde descartar seus resíduos

Verifique o campo
Inserir um CEP válido
Verifique o campo
Lightbulb

Resultado contraria estudos anteriores

Pesquisadores da Universidade de Stanford, nos EUA, alegam que não existe nenhum registro de uma possível desaceleração do aquecimento global no planeta entre 1998 e 2013, como alguns estudos anteriores haviam afirmado.

“Nossos resultados demonstram que a nível estatístico sobre os dados em longo prazo, a temperatura mundial nunca teve uma quebra, pausa ou desaceleração no aquecimento”, informou em comunicado o pesquisador de Stanford e um dos autores do estudo publicado na revista Climatic Change, Noah Diffenbaugh.

“A aparente pausa no ritmo recente do aquecimento, que foi amplamente acatada como um fato, é na verdade um sinal artificial criado através de métodos estatísticos”, disseram os pesquisadores.

Nestes últimos anos, os trabalhos colocaram em evidência que desde 1998 não houve pausa no aquecimento global e a concentração de gases de efeito estufa na atmosfera não parou de crescer.

Assim, admite-se que o aumento da temperatura mundial foi de 0,05°C por década desde 1998, contra +0,12°C de média por década desde 1951.

Esta aparente desproporção entre o aumento das temperaturas e a concentração de GES deram asas aos “climato-céticos”, que contestam as atividades humanas como fator preponderante para o aquecimento acelerado da Terra.


Veja também: