Apoio: Roche

Saiba onde descartar seus resíduos

Verifique o campo
Inserir um CEP válido
Verifique o campo
Lightbulb

Universitários da Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz trabalham temas relacionados à biologia molecular e alimentação com estudantes de escolas públicas em Piracicaba e Rio Claro

Por Jornal da USP Desmistificar a biologia molecular e destacar a importância dos alimentos funcionais de forma lúdica e interativa é o objetivo de um projeto que aproximou alunos do curso de Ciências dos Alimentos da Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (Esalq) da USP e estudantes do ensino médio e técnico de escolas de Piracicaba e Rio Claro, em São Paulo.

“Os alimentos funcionais têm se mostrado um importante aliado na prevenção de doenças como câncer, obesidade, diabetes do tipo 2 e doenças cardiovasculares”, conta a professora Aline Silva Mello Cesar, do departamento de Agroindústria, Alimentos e Nutrição da Esalq, coordenadora da iniciativa que contou com apoio do programa Aprender na Comunidade, da Pró-Reitoria de Graduação da USP.

Durante os encontros, também foi destacado o papel dos cientistas dos alimentos nesse processo.  “Essa discussão foi realizada com os participantes do projeto e os professores das escolas parceiras por meio de reuniões virtuais e, além dos encontros, criamos um perfil no Instagram (@alimentosbiomol) e, semanalmente compartilhamos conteúdo didático no site www.linbife.org”, destaca Aline.

Foram elaborados livretos informativos em uma linguagem de fácil compreensão, além de vídeos e material digital para a divulgação dos temas de forma remota.  Os estudantes também puderam interagir a partir de jogos lúdicos de forma virtual e estudos dirigidos para aprofundamento do conhecimento.

Incentivo à alimentação saudável

“O convite para montarmos esse projeto com a assessoria do pessoal da Esalq foi muito bem-vindo. Abraçamos a iniciativa e foi muito positiva essa troca de conhecimentos sobre a importância dos alimentos funcionais para proporcionar uma vida saudável”, disse Marcelo Vale, vice-diretor da Escola Estadual Dr. Dario Brasil, em Piracicaba, que participou do projeto.

Julia Ferreira dos Santos cursa o primeiro ano do ensino médio e a partir do contato com conceitos da alimentação funcional despertou para práticas mais saudáveis. “Comecei a enxergar os alimentos de uma forma diferente. Eu não sabia que eles trazem tantos benefícios e me interessei bastante pelo conteúdo relacionado aos pelos pró-bióticos. Pretendo agora consumir mais esses alimentos e acrescentar mais hábitos saudáveis”.

Outro estudante, Adriel Nunes Viana, ressaltou a qualidade das informações recebidas nas interações. “O projeto com as estudantes da Esalq me ajudou a pensar melhor minha alimentação e variar os produtos que consumo. As interações a partir dos jogos foram bem proveitosas”.

Para Adi Eloy de Moraes, que leciona na escola João Chiarini, o trabalho complementou o conteúdo de uma disciplina eletiva. “Projetamos trabalhar com Pancs – Plantas alimentícias não convencionais e a Esalq trouxe material novo e nos ensinou as propriedades de plantas que não conhecíamos”.

Para os estudantes de Ciências dos Alimentos da Esalq, compartilhar o conhecimento com os alunos das escolas públicas contribui com a formação e reforça a importância do cientista de alimentos na sociedade.

“Sinto que nossas interações despertaram o interesse dos alunos nos temas, mas o mais importante é que eles acabam conhecendo a própria universidade e descobrem os cursos disponíveis na USP. Fico muito feliz em poder levar um pouco do aprendemos em sala de aula para a comunidade”, ressaltou Ana Julia Bernardi Souza, estudante do 4º ano da Esalq.

Natália Peccin Biarzolo, estagiária do Laboratório de Biologia Molecular e Micotoxinas, destacou o aprendizado obtido a partir das dúvidas dos alunos. “Levar jogos e conteúdos diferentes estimulou os estudantes e ajudou ainda a divulgar nosso curso de Ciências dos Alimentos”.

O sucesso da iniciativa possibilitou a aprovação de uma proposta de Pré-Iniciação Científica, com a concessão de duas bolsas para as alunas Laura Fernanda de Lima Oliveira e Tânia dos Santos Rodrigues, do Ensino Médio da escola Dario Brasil, que passaram a aprender na prática ferramentas da biologia molecular.

Além da participação da professora Aline Cesar, o projeto contou com o professor Albino Luchiari Filho, pesquisador colaborador da Esalq, que escreveu o livreto sobre Alimentos Funcionais, além da professora Jocelem Salgado, revisora do conteúdo. O projeto recebeu ainda o apoio de uma bolsa CNPq concedida pelo programa WASH (Workshop Aficionados em Software e Hardware) .

Acompanhe o projeto no Instagram: www.instagram.com/alimentosbiomol e no site www.linbife.org.

.

Texto adaptado de Caio Albuquerque, da Divisão de Comunicação da Esalq