Apoio: Roche

Saiba onde descartar seus resíduos

Verifique o campo
Inserir um CEP válido
Verifique o campo
Lightbulb

O consumo consciente parte da ideia de que tudo que é consumido, seja um produto ou um serviço, carrega consigo consequências positivas e negativas

Por Adriane Galvão, da Agecom/UFRN | O consumo consciente parte da ideia de que tudo que é consumido, seja um produto ou um serviço, carrega consigo consequências positivas e negativas. O ato de consumir afeta quem compra, o meio ambiente, a economia e a sociedade como um todo. Pensando nisso, um estudo do Laboratório de Evolução do Comportamento Humano (LECH), do Centro de Biociências (CB/UFRN), convida para colaborar com a investigação sobre a relação entre as motivações básicas e o consumo consciente. 

Intitulada Motivação e consumo consciente: contribuições das teorias evolucionistas aplicadas ao comportamento humano, a pesquisa é voltada para adultos entre 18 e 70 anos e leva em consideração atitudes e comportamentos de consumo atual dos sujeitos, algumas características pessoais e socioeconômicas e a percepção de bem-estar subjetivo. Os interessados em participar devem responder a este formulário

Segundo Nivia Lopes, pesquisadora do LECH, o  intuito do estudo é investigar de que forma as motivações sociais fundamentais ― a busca por proteção, saúde, posição social e relacionamentos ― podem estar correlacionadas a alguns comportamentos e atitudes de consumo consciente. 

“Além disso, buscamos investigar a relação entre o consumo consciente e a felicidade subjetiva. Outras variáveis socioeconômicas também serão investigadas. O embasamento teórico é da psicologia evolucionista, que busca investigar o comportamento dentro de perspectiva que integra causas genéticas e ambientais, do contexto social e também evolutivo”, ressalta Nivia. 

A pesquisadora defende a hipótese de que pessoas mais motivadas a cooperar e cuidar apresentam um maior engajamento individual nas questões de ações e atitudes pró-ambientais, bem como se sentem mais satisfeitas com sua vida. “Esse assunto é importante para que tenhamos um planeta saudável para as gerações presentes e futuras”, reforça Nivia. 

O questionário é dividido em quatro etapas: Inventário de Motivos Sociais Fundamentais (IMSF), para identificar as motivações fundamentais mais presentes no indivíduo no momento da aplicação; questionário de consumo consciente, que investiga atitudes e comportamentos de consumo consciente do indivíduo; Escala de Felicidade Subjetiva (EFS), que oferece uma avaliação da percepção pessoal do estado geral de bem-estar do indivíduo com relação à própria vida; coleta de informações pessoais e socioeconômicas.

Este texto foi originalmente publicado pela UFRN de acordo com a licença Creative Commons CC-BY-NC-ND. Leia o original. Este artigo não necessariamente representa a opinião do Portal eCycle.