Bitucas podem ser úteis para evitar corrosão de encanamentos

eCycle

Tecnologia pode viabilizar fabricação de substância a partir de bitucas de cigarro

Em todo o mundo, cerca de 4,5 trilhões de bitucas de cigarro são jogadas no meio ambiente por ano. O número preocupante acaba de ganhar um alento. Cientistas chineses descobriram uma maneira de reaproveitar as substâncias químicas contidas nas bitucas de cigarro para produzir um extrato que é capaz de evitar a corrosão de tubos de aço, peças fundamentais para o funcionamento de indústrias de óleo.

Para se ter uma ideia do problema ambiental que a bituca representa, uma delas pode se manter navegando pelo mar por aproximadamente 15 anos, e o pior: levando dentro de si nove substâncias químicas tóxicas. Como se isso não bastasse, 95% dos cigarros são compostos por acetato de celulose, um material que demora muito tempo para se degradar no meio ambiente.

Segundo a BBC, Os cientistas chineses descobriram justamente na água a forma de extrair os materiais químicos presentes nas bitucas de cigarro e necessários à produção do anti-corrosivo. Com a imersão, esse processo se tornou muito mais simplificado.

Como grande parte do investimento da indústria de óleos é feito na compra de máquinas de aço, a extração de substâncias e transformação em extrato anti-corrosivo tem tudo para dar certo porque é economicamente viável e tem alto índice de eficácia.

E a China tem um grande motivo para realizar essas pesquisa: um terço de todos cigarros produzidos no mundo é consumido lá. Quando a tecnologia chegar ao Brasil, já sabe o que fazer, hein!


Veja também:

 

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

Saiba onde descartar seus resíduos

Encontre postos de reciclagem e doação mais próximos de você

Localização Minha localização
Não sabe seu CEP?

Newsletter

Receba nosso conteúdo em seu e-mail