Apoio: Roche

Saiba onde descartar seus resíduos

Verifique o campo
Inserir um CEP válido
Verifique o campo
Lightbulb

Entenda o que é letramento racial no movimento antirracista

O letramento racial é um conjunto de táticas e ensinamentos que visam identificar e responder ao racismo e outras questões raciais presentes na sociedade. Seu objetivo, além da educação básica dessas questões, é estabelecer ideais antirracistas em locais onde atos discriminatórios são banalizados. 

Inicialmente, o termo foi adotado pela socióloga France Winddance Twine, que o utilizou para categorizar pais brancos de crianças birraciais que escolhiam entender mais sobre questões raciais. Porém, após esse primeiro propósito, o termo se alastrou para cobrir todo e qualquer tipo de aprendizado com o objetivo de disseminar aprendizados antirracistas. 

Em teoria, como um ensinamento, o letramento racial deveria ser incluído em currículos escolares para incentivar crianças em seus anos formativos. Dessa forma, as questões raciais seriam ensinadas cedo, o que ajudaria na formação de uma sociedade ativamente antirracista e pronta para responder questões raciais. 

Seja fora ou dentro das escolas e instituições de ensino, o letramento racial não é binário, e sim um espectro em que as pessoas continuam aprendendo e evoluindo. 

O letramento racial em instituições de ensino 

Na educação, o letramento racial é quando um profissional de ensino tem informações, técnicas e disposição para ensinar esses temas. Porém, essa educação conta com outros obstáculos — a falta de professores negros no corpo docente de escolas e univesidades. 

De acordo com dados publicados em 2020, a porcentagem de professores negros dentro do ensino superior brasileiro é de apenas 16,4%. Enquanto o sistema de cotas raciais ajudou na entrada de alunos negros nas universidades, pouco se fez para igualar esse número aos profissionais do corpo docente. 

Nos Estados Unidos, por exemplo, cerca de 80% dos professores são brancos. Essa falta de representatividade apresenta empecilhos enormes para a disseminação do letramento racial, uma vez que beira a hipocrisia falar sobre a discriminação e as faltas de oportunidade para a população negra na sua ausência. 

Também é necessário ver o letramento racial como qualquer outro ensinamento do currículo escolar — essencial para a formação de um indivíduo e para sua introdução na sociedade. 

No mundo a fora 

Fora de instituições de ensino, o letramento racial é responsabilidade da pessoa branca procurar como ser ativamente antirracista. Os materiais necessários para embarcar nessa área estão altamente disponíveis, seja na internet, livros, palestras e outros meios. 

É de extrema importância reconhecer que as pessoas negras não são responsáveis pela educação de pessoas privilegiadas sobre questões de raça. A busca desse conhecimento deve partir do interesse pessoal na mudança e no reconhecimento de que apenas não ser racista não é o bastante, devemos ser ativamente antirracistas, como mencionado por Angela Davis.