Apoio: Roche

Saiba onde descartar seus resíduos

Verifique o campo
Inserir um CEP válido
Verifique o campo
Lightbulb

Empresa de tecnologia quer chegar ao lixo zero e incentivar ações sustentáveis em escala global

Nos últimos anos, a Google tem caminhado para inserir conceitos sustentáveis em seus escritórios. Segundo o vice-presidente Jim Miller, algumas das medidas foram: o reaproveitamento de seus servidores, medida que evitou a compra de mais de trezentos mil novas máquinas; a reciclagem do lixo de construções para que resíduos não parem em aterros, a obtenção de energia do lixo para abastecer escritório da Califórnia (como eletricidade e aquecimento) – esse mesmo escritório faz reciclagem de água para usar irrigação, com uma redução de 30% de seu gasto de água; entre outras iniciativas, como utilizar bodes como cortadores de grama naturais.

Mas há mais por aí. Em parceria com a Fundação Ellen MacArthur, companhia quer incorporar o conceito de economia circular na infraestrutura, na operação e na cultura da empresa. O vice-presidente espera que essas medidas levem o conceito de redução de lixo e sustentabilidade para nível mais alto. Kate Brandt, chefe de sustentabilidade da Google, diz que a empresa irá focar em agarrar oportunidades para chegar ao lixo zero por meio de designs inteligentes em toda a empresa.

Muitos esperam que a iniciativa da empresa consiga influenciar outras companhias a mudarem seus modelos de negócios e suas visões sobre a sustentabilidade. Segundo uma análise feita pela Comissão Europeia, a inserção de práticas da economia circular pode economizar três trilhões de dólares ao continente europeu. A economia circular economiza dinheiro, aumenta a produtividade, cria empregos e ajuda a desenvolver tecnologias, além de diminuir a necessidade que as economias mundiais têm de explorar recursos naturais.

Confira este vídeo que explica um pouco mais sobre economia circular.

Veja também:
Anúncio interativo revela lindo resultado de reciclagem de papel
Google cria empresa para desenvolver tecnologias que melhorem vida na cidade
Em cidade sueca descarte de lixo gera energia
Brasil produziu 1,4 milhão de toneladas de lixo eletrônico em 2014, segundo ONU