Apoio: Roche

Saiba onde descartar seus resíduos

Verifique o campo
Inserir um CEP válido
Verifique o campo
Lightbulb

Fotógrafa lida com biólogos e faz pesquisas para retratar vida milenar

Suécia: árvore conífera tem cerca de 9,5 mil anos

Rachel Sussman é uma fotógrafa que lida com diversos projetos artísticos. Um deles é denominado The oldest things living in the world (“Os seres vivos mais antigos vivendo no mundo”, em tradução livre). O trabalho, que começou a ser produzido em 2004, consistiu em registrar, como título indica, as formas de vidas mais antigas ainda presentes no mundo.

Para isso, Sussman fez várias pesquisas e manteve contato com diversos biólogos, além de viajar o mundo todo fotografando. O resultado foi publicado em um livro com 125 fotografias e 30 ensaios sobre 30 diferentes temas.

A maior parte dos organismos retratados tem mais de dois mil anos de idade e ainda persistem na Terra. Confira algumas fotos do trabalho da artista:

Austrália: estromatólitos (micro-organismos que vivem nas rochas) têm de dois mil a três mil anos
Austrália: estromatólitos (micro-organismos que vivem nas rochas) têm de dois mil a três mil anos
Chile: no Deserto do Atacama, a planta Azorella compacta, da família das Apiaceae, possui cerca de três mil anos
Chile: no Deserto do Atacama, a planta Azorella compacta, da família das Apiaceae, possui cerca de três mil anos
Austrália: Mount Red, na Tasmania, tem pinheiros-de-huon mortos aos 10,5 mil anos
Austrália: Mount Red, na Tasmania, tem pinheiros-de-huon mortos aos 10,5 mil anos
Antártida: musgos com mais de cinco mil anos
Antártida: musgos com mais de cinco mil anos
Estados Unidos: na Califórnia, pinheiro Bristlecone tem mais de cinco mil anos
Estados Unidos: na Califórnia, pinheiro Bristlecone tem mais de cinco mil anos
Para ter acesso a outras fotos da coleção e conhecer mais sobre o trabalho de Sussman, acesse seu site oficial.

Veja também: