Para aproveitar espaço e luminosidade, norte-americana cria jardim vertical dentro de casa

Com saudades do contato com a natureza, ex-moradora do interior do país cria kit hidroponia para ter jardim vertical em casa

Com os espaços cada vez menores em novas construções de casas e apartamentos, está ficando difícil cultivar um jardim em ambiente doméstico. A americana Britta Riley passou por essa experiência. Criada em uma zona rural no sudeste do Texas, nos EUA, onde é comum os moradores viverem daquilo que suas próprias terras produzem, ela se mudou para o Brooklyn, Nova York, em 2008, e sentiu falta do contato que tinha com a natureza.

Riley resolveu, então, plantar alguns legumes em vasos, os quais ela deixou em seu apartamento mal iluminado. Resultado: as plantas se esticaram em direção à janela, de onde emanava a ínfima quantidade de luz que iluminava o apartamento, e, em vez de crescerem plantas comestíveis verdes e exuberantes, houve um enorme crescimento radicular (da raiz).

Foi aí que Britta pensou que, usando todo o espaço vertical banhado pelo sol de uma janela, poderia estimular o crescimento de legumes mais saudáveis. Com isso, improvisou um protótipo a partir de garrafas de plástico, uma bomba de água, e um balde. A bomba de água extrai o fluído do balde por meio de um tubo e o coloca na parte superior, dentro das garrafas. Quando o líquido escorre, ele é novamente recolhido no balde.

Para manter sua pequena "fazenda vertical" leve e incentivar o crescimento frondoso, Riley optou pela técnica da hidroponia, que consiste em cultivar plantas sem terra. Assim,  as raízes podem ficar suspensas em meio liquido (sistema NFT) ou apoiadas em substrato inerte (areia lavada, por exemplo). Sua pesquisa para esse projeto incluiu uma consulta aos trabalhos da Nasa e aos cultivadores de cânhamo.

Com a ajuda de uma comunidade, Riley tem agora um jardim vertical de 20mpor 30m pendurado em um pavilhão de vidro do Museu Americano de História Natural de Nova York - e uma empresa start-up.

Riley lançou também um fórum online, chamado Windowfarms, para reunir conselhos para o design de seu projeto e dicas de cultivo. Em 2011, Ela lançou uma campanha no site crowdfunding Kickstarter,  para produzir um kit hidroponia pronto para consumo que vem com farinha de algas marinhas e micronutrientes por cerca de US$ 179. O projeto levantou mais que US$ 257 mil - cinco vezes mais do que o mínimo necessário - e ela recebeu 1,5 mil pedidos.

Riley diz que o kit ajuda as pessoas que não estão dispostas a ​​construir o seu próprio sistema de window-farming a começar a se interessar pelo projeto e a participar. Enquanto isso, a comunidade Windowfarm continua ajustando o modelo e compartilhando dicas. O modelo mais simples (Versão 2.0) pode ser construído em uma hora por cerca de US$ 30.

O mais legal é que as estruturas de suspensão utilizadas para abrigar as plantas e vegetais são frequentemente elaboradas a partir de materiais reciclados, como garrafas de plástico. O próximo projeto de Riley é coletar a experiência de seus 38 mil usuários e construir um banco de dados disponível para pesquisa sobre o cultivo hidropônico em áreas urbanas. Saiba mais sobre esse projeto no vídeo abaixo:

Cuidados com as plantas

Se você se inspirou com a ideia da norte-americana, saiba que cultivar plantas dentro de casa demanda alguns cuidados especiais. Confira alguns deles:

-Atente à quantidade de luz a que as plantas ficarão expostas. As espécies que necessitam de sol, exigem uma quantidade mínima de seis horas de exposição por dia, já as de meia sombra, quatro horas, e as de sombra, menos do que isso e ventilação. Algumas plantas se adaptam melhor dentro de casa, como as espécies de meia sombra e sombra (Lírio da Paz, Zamioculca, Palmeira Raphis e as folhagens em geral), pois necessitam de pouca luminosidade;

-Além da luminosidade e da ventilação, é preciso fornecer a quantidade adequada de água a cada tipo. Dar água demais ou de menos compromete o desenvolvimento da planta tanto quanto a procriação de fungos ou falta de adubação. Além disso, uma terra bem preparada, rica em nutrientes e pH neutro também é fundamental para o bom desenvolvimento. Isso evita ataque de insetos;

-Não elimine os insetos que não estão atacando a planta e nem representam algum perigo às pessoas e animais. Esses insetos podem ser os predadores naturais dos insetos-praga. A joaninha, por exemplo, se alimenta de pulgões, devendo ser mantida;

-Cultive manjericão, orégano, salsinha e estragão entre as plantas que você quer proteger, pois essas ervas têm ação repelente.

-Crie plantas que repelem insetos (veja aqui).

Veja também:
Seis tipos de plantas funcionam como repelentes naturais de insetos

Biopesticidas podem ser boa alternativa ao uso de agrotóxicos

Aprenda como se livrar das formigas em sua casa sem o uso de pesticidas


 

Comentários  

 
0 #1 2014-06-30 04:37
Utilizando pets custo quase zero

https://www.facebook.com/photo.php?v=10152418904991061&set=vb.665646060&type=3&theater
Citar
 

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

Saiba onde descartar seus resíduos

Encontre postos de reciclagem e doação mais próximos de você

Localização Minha localização
Não sabe seu CEP?

Newsletter

Receba nosso conteúdo em seu e-mail