Tribunal indiano proíbe encarceramento de pássaros

Pássaros têm o direito fundamental de voar, afirmou juiz indiano

Imagem: andresmbernal/ Flickr/ (cc)

"A venda de aves é uma violação dos seus direitos. As aves têm o direito fundamental de viver com dignidade e voar". A decisão foi proferida recentemente pelo Tribunal Superior de Nova Déli, na Índia, depois que diversos pássaros foram resgatados de um homem chamado Md Mohazzim, que dizia ser tutor dos animais. A ONG People for Animals provou que ele mantinha as aves em gaiolas para vendê-las.

Depois de as aves terem sido capturadas, o tribunal de primeira instância devolveu os pássaros para Mohazzim, levando a ONG a apelar da decisão em uma instância superior.

"Tenho claro em minha mente que todos os pássaros têm o direito fundamental de voar e que os seres humanos não têm o direito de mantê-los presos em gaiolas para satisfazer os seus propósitos egoístas ou o que quer que seja", declarou o juiz Manmohan Singh.

Não é a primeira vez que a Índia defende os direitos dos animais. No ano passado, o Tribunal Superior do país reconheceu “os cinco direitos fundamentais dos animais”. Shows com golfinhos cativos, a produção de cosméticos testados em animais, o sacrifício de animais em rituais religiosos e as rinhas de cães também são proibidos.

Fonte: EcoD

Veja também:
-Estado da Austrália proíbe venda de animais em pet shops
-Projeto de lei que proíbe confinamento de animais é aprovado por comissão em SP
-Curitiba sanciona lei que proíbe veículos de tração animal na cidade


 

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

Saiba onde descartar seus resíduos

Encontre postos de reciclagem e doação mais próximos de você

Localização Minha localização
Não sabe seu CEP?

Newsletter

Receba nosso conteúdo em seu e-mail