O planeta à beira de um colapso

Ação humana está levando a Terra ao seu limite antes do que se pensava

Em uma nova pesquisa publicada na reconhecida revista Nature, cientistas da universidade de Berkley mostram o destino preocupante que o ser humano está impondo ao seu próprio planeta. Nas palavras dos pesquisadores, “o ecossistema global como um todo (...) está se aproximando de uma mudança crítica em escala planetária por conta das ações humanas”.

Os motivos já são conhecidos. O crescimento populacional, o aumento do consumo de recursos, as transformações e a fragmentação dos habitats, a produção e o consumo de energia e as mudanças climáticas.

Em outros trabalhos já foram descritos fatores que validam essa nova pesquisa. As atividades dos homens compreendem 43% da superfície do planeta, e estima-se que afetem o dobro dessa área. Um terço de toda água pura é desviada para o uso humano e as taxas de extinção de espécies são comparáveis às da época do desaparecimento dos dinossauros.

Que tipo de futuro nos aguarda

Mas no que acarreta toda essa “mudança crítica”? Os efeitos no futuro ainda são incertos, mas o passado já nos mostrou algumas das possibilidades. Os pesquisadores fazem uma comparação entre os dias de hoje e a era glacial. Naquela época, as grandes mudanças ambientais causaram a extinção, e afetaram  a distribuição, a abundância e a diversidade das espécies, além do surgimento de novas comunidades.

Ainda há a possibilidade de que as mudanças nos ecossistemas, seja a morte de animais, a falta de água, a poluição e todo tipo de problema causado pela manutenção do nosso estilo de vida, cause uma queda ou o fim de recursos naturais necessários para a saúde humana.

Outra pergunta importante é quando a Terra chegará ao seu limite? Os autores acreditam que a resposta está quando as mudanças nos ecossistemas cheguem a um número entre 50% e 90% do total. A expectativa é que em 10 ou 15 anos metade de todo ecossistema esteja enfrentando esse tipo de mudanças.

Qualquer que seja o futuro, a imagem que vai se formando é pouco animadora. Não há precedentes sobre a possibilidade da perda de recursos naturais vitais para a existência humana. A solução porvável é a mudança de mentalidade e de comportamento sobre o estilo de vida e nossos hábitos de consumo.

Abaixo, você assiste aos comentários do cientista chefe Anthony Barnosky (em inglês) sobre os resultados da sua pesquisa:


Veja também:
-Megaempreendimento imobiliário terá parque aberto à população e certificações ambientais
-2012 foi o nono ano mais quente desde 1850 segundo relatório da ONU
-Aquecimento global pode diminuir tamanho de peixes nas próximas décadas


 

Comentários  

 
0 #1 2014-03-19 14:18
A mãe Terra está agonizando, literalmente sangrando. Necessidade premente de mudança de padrões de consciência e de consumo. Somos capazes?
Citar
 

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

Saiba onde descartar seus resíduos

Encontre postos de reciclagem e doação mais próximos de você

Localização Minha localização
Não sabe seu CEP?

Newsletter

Receba nosso conteúdo em seu e-mail