Apoio: Roche

Saiba onde descartar seus resíduos

Verifique o campo
Inserir um CEP válido
Verifique o campo
Lightbulb

Entenda como o nurdle pode ser o pior poluente encontrado até hoje

O nurdle é uma pellet de pré-produção de plástico que pode ser feito de polietileno, polipropileno, poliestireno, cloreto de polivinila e outros plásticos. Essencialmente, o nurdle é um microplástico do tamanho de um grão de lentilha que ajuda na confecção de outros plásticos e que é considerado o segundo pior micropoluente já encontrado, perdendo apenas para poeira de pneu. De acordo com a The Great Nurdle Hunt, é estimado que 230 mil toneladas de nurdle poluem os oceanos todo ano.

Em maio de 2021, o X-Press Pearl, um navio da Singapura pegou fogo na costa de Sri Lanka e resultou no derramamento de 87 contêineres cheios de pellets de plástico. Esse foi considerado o pior desastre marinho na Sri Lanka pela Organização das Nações Unidas. É estimado que cerca de 1.680 toneladas de nurdles se espalharam pelo oceano.

Quais os riscos

Nurdles são plásticos, e consequentemente, são poluentes. Porém, esses plásticos possuem uma qualidade a mais que os tornam extremamente perigosos. Compostos de químicos, os nurdles também agem como uma “esponja”, atraindo toxinas já presentes no mar para suas superfícies. 

Além da contaminação dos oceanos, vários animais marinhos também confundem estes microplásticos com comida pelo seu tamanho — parecidos com ovos de peixe. Os plásticos conseguem se alojar no estômago dos animais, resultando em úlceras que fazem com que eles parem de comer, causando fome e morte. Os químicos encontrados nos nurdles também são nocivos a esses animais. 

Quando chegam em terra, os pellets de plástico podem mudar a permeabilidade e a temperatura da areia na praia. Isso prejudica espécies de tartarugas marinhas que botam seus ovos na praia.

É possível, também, que o nurdle consiga transportar bactérias como a cólera e a E. coli.

Como ocorre a poluição 

O transporte desses pellets de plástico é feito pelo mar. Seu material é leve e pequeno, que facilita que sejam levados pelo ar e que caiam no oceano durante o percurso. 

Qual a solução 

A Organização Marítima Internacional (OMI) não considera o nurdle como um material perigoso. Portanto, seu transporte não é proibido. Frente aos acontecimentos na costa da Sri Lanka, a OMI atestou que é impossível evitar com que isso aconteça novamente. Se estes microplásticos fossem classificados como perigosos para a OMI, seu transporte seria mais regulado, diminuindo as chances de sua proliferação pelo oceano. 

O projeto The Great Nurdle Hunt alega que, uma vez que o nurdle entra em contato com o oceano e com a areia, é impossível fazer sua remoção. Por isso, esse é um problema que deve ser solucionado na fonte. Pequenas alterações no modo de transporte destes materiais evitariam o seu derramamento — isso inclui “prevenção de derramamentos por meio de procedimentos de melhoria, fornecimento de kits de derramamento e treinamento da equipe sobre como usá-los e colocação de filtros nos ralos”.