Dicas de economia de energia em condomínios por meio da iluminação

eCycle

A iluminação gasta muita energia no condomínio; entenda como economizar

Economia de energia, lâmpadas

A iluminação é responsável pelo consumo de 17% de toda a energia elétrica produzida no Brasil. A economia de energia em condomínios por meio da iluminação ocorre pela substituição por modelos mais eficiente e é um dos métodos mais comuns para evitar o desperdício. Como a eficiência energética está se tornando um fator quase que obrigatório para o desenvolvimento dos países, mudanças recentes estão acontecendo não só nos setores da economia, mas dentro da casa dos brasileiros.

Como aumentar a economia de energia em condomínios?

Para aumentar a economia de energia em condomínios por meio da iluminação deve haver investimento e mudanças. A troca de lâmpadas é um ótimo começo e irá trazer grande economia a longo prazo. No meio de 2016 foi proibida a comercialização das lâmpadas incandescentes com potência de 41 watts a 60 watts - elas não conseguiriam atender os padrões de eficiência estipulado pela Portaria 1.007/2010 e isso representou o fim de sua comercialização. Essas lâmpadas são aquelas de cores amareladas, com tecnologia antiga, que consomem muita energia e não são recicláveis, representando um sério problema ambiental.

Hoje apenas é permitida a venda de lâmpadas que atendam os níveis mínimos de eficiência energética. Essas lâmpadas, a fluorescente e LED, quando comparadas com as do tipo incandescente, apresentam maior rendimento. A LED utiliza de 70% a 80% menos energia além de ser facilmente reciclada e de ter sua vida útil bem maior que os outros tipos de lâmpadas. A lâmpada fluorescente também é econômica - não tanto quanto a LED - mas apresenta um problema: a presença de mercúrio na sua composição torna a reciclagem cara e complexa. Saiba mais sobre nas matérias "Lâmpadas LED podem ser recicladas?" e "Onde descartar lâmpadas fluorescentes?".

Se três lâmpadas, um de cada um tipo diferente de iluminação, ficarem ligados durante cinco horas por dia por um mês, teremos os seguintes gastos com iluminação (como mostra o vídeo no final da matéria): a lâmpada incandescente gasta R$ 3,88; a lâmpada fluorescente R$ 0,90; e a lâmpada LED R$ 0,50. Portanto, uma ótima dica para o uso racional de energia no seu condomínio é trocar todas as lâmpadas antigas por, de preferência, LED; caso não seja possível, por lâmpadas fluorescentes. Em locais onde a luz fica acesa por períodos longos, como elevadores e hall social dos prédios, a melhor opção é a lâmpada LED, pois quanto mais tempo ligada maior é a economia de energia e manutenção do que se as lâmpadas forem acesas e apagadas frequentemente.

Para outros locais em que o fluxo de pessoas não é constante, existe a opção de instalação de sensores para a iluminação do ambiente somente quando alguém estiver nele. Este serve para garagens, corredores, salão, e qualquer área externa necessária. Existem diferentes tipos de sensores - por calor, por presença, por iluminação… Os sensores de iluminação, recomendados para a área externa, são ativados conforme a luz natural diminui, ou seja, ao anoitecer há um acionamento automático das lâmpadas. Outros dispositivos de iluminação automática são os chamados minuterias; são como temporizadores que deixam as luzes acesas por aproximadamente um minuto - por isso tal nome - geralmente são instalados em escadas e hall de serviço.

Outras dicas

Além dessas ações físicas com relação à iluminação do seu condomínio, existem algumas dicas simples para a economia de energia nas áreas comuns e nos apartamentos:

  • Não acenda as luzes ao longo do dia, abra as janelas e utilize a luz natural;
  • Apague as luzes ao sair dos ambientes;
  • Limpe regularmente os aparelhos de iluminação - a sujeira reduz a emissão de luz;
  • Utilize distribuidores de luz de acrílico claro - são mais eficientes;
  • Utilize tintas claras para pintar paredes e tetos, pois refletem mais a luz;
  • Verifique a instalação de circuitos de interruptores para desligar a lâmpadas em desuso e desligue também o reator;

Algumas mudanças irão gerar custos para os condôminos, outras não, porém, deve-se pensar em longo prazo. Converse com seu síndico, a economia de energia em condomínios resultante da troca de lâmpadas irá trazer o retorno do investimento e, consequentemente, economia no bolso de cada morador no futuro. Veja o vídeo que mostra as vantagens das lâmpadas LED.


Veja também:


 

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

Saiba onde descartar seus resíduos

Encontre postos de reciclagem e doação mais próximos de você

Localização Minha localização
Não sabe seu CEP?

Newsletter

Receba nosso conteúdo em seu e-mail