Para conter poluição, China deve reduzir uso de carvão para produção energética e industrial

eCycle

Fontes alternativas de produção de energia serão utilizadas. Fábricas serão "desaceleradas"

Seguindo a recente tendência de procurar medidas para conter a poluição, a China deve fechar usinas termelétricas a carvão, na cidade de Pequim, além de limitar o uso do material na indústrias, em 2014.

Só neste ano já foram usadas 2,6 milhões de toneladas de carvão na cidade. A ideia do governo é adotar formas de produção energética limpa e a gás como alternativas menos nocivas, de acordo com a agência oficial de notícias, a Xinhua.

As décadas de crescimento econômico vigoroso fizeram com que as regiões de Pequim, Heibei e Tianjin se tornassem muito poluídas. A ideia do governo é desacelerar o crescimento industrial dessas regiões, em setores como produção de aço, energia térmica e cimento - grandes fontes de poluição da atmosfera.

Recentemente, foi anunciado oficialmente que algumas regiões da China teriam suas frotas de carros antigos retiradas de circulação, também para conter a poluição (veja mais aqui).

De acordo com o IPCC, Pequim tem uma poluição de material particulado fino de cerca de 56 microgramas por metro cúbico de ar (µg/m³). O recomendado é de apenas 10 µg/m³. Mesmo assim, há analistas que afirmam que os dados estão defasados e a poluição na capital chinesa deve estar em torno de 112 µg/m³ (veja mais aqui).

Veja também:
-Aumenta o número de mortes humanas no mundo devido à má qualidade do ar, diz estudo
-China planeja tirar cinco milhões de carros antigos das ruas contra poluição


 

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

Saiba onde descartar seus resíduos

Encontre postos de reciclagem e doação mais próximos de você

Localização Minha localização
Não sabe seu CEP?

Newsletter

Receba nosso conteúdo em seu e-mail