Chamada seleciona projetos sobre o risco de contaminantes aquáticos

eCycle

A iniciativa visa garantir o fornecimento de água segura para todos e salvaguardar os ecossistemas marinhos e de água doce

Floresta
Imagem editada e redimensionada de Carlos de Almeida, está disponível no Unsplash

Projetos dedicados a investigar os poluentes e os patógenos encontrados em recursos hídricos e a ameaça que representam à saúde humana e ao ambiente serão selecionados no âmbito de uma chamada lançada por Fapesp, Conselho Nacional das Fundações Estaduais de Amparo à Pesquisa (Confap) e União Europeia, por meio da Iniciativa JPI Oceans.

A iniciativa visa garantir o fornecimento de água segura para todos e salvaguardar os ecossistemas marinhos e de água doce – atendendo a um dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) propostos pela Organização das Nações Unidas (ONU) para 2030.

Participam da chamada instituições de diversos países, entre elas a Agence Nationale de la Recherche (ANR, da França), o Ministério Federal da Educação e Pesquisa da Alemanha (BMBF, na sigla em alemão), a Fundação para a Ciência e a Tecnologia (FCT, de Portugal) e a Secretaría de Estado de Investigación, Desarrollo e Innovación da Agencia Estatal de Investigación (Seidi-AEI, da Espanha), com as quais a Fapesp mantém parceria. Também participam diversas agências de fomento estaduais vinculadas ao Confap.

Espera-se que as propostas apoiem a implementação de políticas globais, regionais e nacionais em recursos hídricos, marinhos e de saúde pública, abrangendo estudos sobre contaminantes de preocupação emergente (CECs, na sigla em inglês), patógenos e bactérias com resistência a antimicrobianos.

As pesquisas devem ampliar o conhecimento sobre: mensuração do comportamento ambiental desses agentes; avaliação e gerenciamento dos riscos por eles imputados à saúde e ao ambiente; e planejamento de estratégias que resultem em ações para redução de suas presenças em ecossistemas aquáticos marinhos e fluviais.

As propostas enviadas à Fapesp devem ter um pesquisador proponente no Estado de São Paulo e ao menos dois pesquisadores parceiros estrangeiros, cada um de um país diferente entre os participantes da chamada. Atendida a composição mínima exigida, a participação de pesquisadores parceiros de outros estados brasileiros é encorajada.

No Estado de São Paulo, a Fapesp financiará pesquisadores vinculados a instituições de ensino superior e pesquisa, na modalidade Auxílio à Pesquisa – Regular, com adaptações específicas para esta chamada. As propostas devem ter duração de até três anos e orçamento máximo de R$ 100 mil anuais.

Proponentes do Estado de São Paulo devem consultar a Fapesp quanto à sua elegibilidade até 27 de março. Os pesquisadores considerados elegíveis poderão participar da fase de pré-propostas, que devem ser encaminhadas pelo coordenador do projeto até 16 de abril de 2020, por meio da plataforma Aquatic Pollutants, criada para a chamada. O projeto deve estar em conformidade com os procedimentos descritos na chamada internacional.

Está previsto para junho o início da fase de propostas completas, que deverão ser enviadas até 14 de agosto simultaneamente pelo pesquisador de São Paulo, via SAGe, e pelo coordenador, via plataforma da chamada internacional.


Este texto foi originalmente publicado por Agência Fapesp de acordo com a licença Creative Commons CC-BY-NC-ND. Leia o original aqui.

Veja também:

 

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

Saiba onde descartar seus resíduos

Encontre postos de reciclagem e doação mais próximos de você

Localização Minha localização
Não sabe seu CEP?

Newsletter

Receba nosso conteúdo em seu e-mail