O que é pré-sal?

eCycle

O pré-sal é uma ocorrência de petróleo e gás em águas ultra-profundas na Bacia de Santos

O pré-sal é uma ocorrência de hidrocarbonetos em águas ultra-profundas da Bacia de Santos. A sua descoberta foi anunciada no final de 2007 e aumentou a chance de tornar o Brasil um dos maiores produtores de petróleo e gás do mundo.

A Petrobras definiu as rochas do pré-sal como reservatórios situados sob extensa camada de sal que se estende na região costa-afora entre os estados do Espírito Santo e Santa Catarina, numa faixa com cerca de 800 km de comprimento por 200 km de largura. Nessa faixa, a lâmina d’água varia de 1.500 a 3.000 metros de profundidade, e os reservatórios estão localizados sob uma pilha de rochas com 3.000 a 4.000 metros de espessura, situada abaixo do fundo marinho.

A área de abrangência dos reservatórios do pré-sal distribui-se pelas bacias sedimentares de Santos e Campos, situadas na margem continental brasileira, como pode ser visualizado na imagem a seguir:

pré-sal

A qualidade do petróleo encontrado, caracterizado como leve (de melhor qualidade do que o petróleo pesado), torna viável a diminuição das importações desse produto, embora exija desenvolvimento tecnológico apropriado.

Hidrocarbonetos

O petróleo e o gás são, quimicamente falando, hidrocarbonetos. Os hidrocarbonetos são compostos orgânicos formados apenas por hidrogênio (H) e carbono (C).

O metano (CH4) é o hidrocarboneto de estrutura mais simples. O petróleo, por outro lado, é formado por uma mistura complexa de hidrocarbonetos que podem apresentar moléculas em formas de cadeias, anéis ou outras estruturas. Essa mistura varia conforme a origem do petróleo, mas é predominantemente formada por parafinas normais, cíclicas e ramificadas, resinas, asfaltenos e aromáticos.

Como se formou o pré-sal

O pré-sal se originou com o acúmulo de hidrocarbonetos formados a partir da matéria orgânica encontrada nas chamadas rochas geradoras. Esse acúmulo ocorreu com a migração desses hidrocarbonetos para rochas reservatórios (que permitem a circulação e armazenamento de petróleo e gás) e rochas selantes (que impedem o escape de petróleo e gás quando recobrem as rochas reservatórios).

Com o afastamento do continente africano do Brasil, que se deu pelo movimento de placas tectônicas, formou-se um rifte. Um rifte é um tipo de bacia sedimentar delimitada por falhas profundas. Esse processo, chamado de rifteamento, pode evoluir para a ruptura continental e formar um oceano. E foi esse o caso da margem continental brasileira, na qual a formação dos reservatórios do pré-sal está diretamente relacionada ao movimentos tectônicos, que promoveram a ruptura do paleocontinente Gondwana, causando a separação dos continentes sul-americano e africano e culminarando na abertura do Oceano Atlântico Sul.

A formação das bacias de Santos e Campos teve início no período Cretáceo, há mais de 130 milhões de anos. A evolução dessas bacias tem sido relacionada a quatro estágios: pré-rifte (ou do continente), rifte (ou do lago), proto-oceânico (ou do golfo) e drifte (ou do oceano).

O estágio pré-rifte, ou do continente, se deu com a deposição de sedimentos vindos de correntes de água, ventos e rios, e, em tese, ocorreu em uma grande depressão na porção leste-nordeste do Brasil e oeste-sudoeste da África.

No estágio rifte, ocorreu vulcanismo há aproximadamente 133 milhões de anos, sobretudo na região das atuais bacias de Santos e Campos.

O estágio pós-rifte se caracteriza pela entrada de um mar ao sul, controlado por um alto topográfico constituído por rochas basálticas. O cenário daquela época era o de um golfo estreito e alongado, muito semelhante ao do atual Mar Vermelho, situado entre o nordeste da África e a Península Arábica.

O contínuo afundamento do assoalho da bacia, o clima quente, a salinidade da água e as altas taxas de evaporação permitiram a formação do pacote de sal, que serviu como selante, exercendo o efeito de soterramento e sobrecarga, completando o quadro do sistema petrolífero do pré-sal.

No estágio drifte, tem início a separação entre os continentes sul-americano e africano e a formação do Oceano Atlântico Sul. Esse estágio teve início há cerca de 112-111 milhões de anos e perdura até hoje.



Veja também:


 

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

Saiba onde descartar seus resíduos

Encontre postos de reciclagem e doação mais próximos de você

Localização Minha localização
Não sabe seu CEP?

Newsletter

Receba nosso conteúdo em seu e-mail