Aproveite suas escovas de dentes usadas na limpeza do dia a dia


Mesmo usadas, as cerdas da escova podem ajudar na limpeza de lugares inusitados de sua casa

Inventada na China, a primeira escova de dentes surgiu em 1498. Utensílio dentre os mais usados pelo ser humano inicialmente tinha suas cerdas de pêlos de porco em seguida substituídas por pêlos de cavalo. Somente em 1938 uma empresa americana lançou o primeiro modelo com cerdas de náilon, até hoje em uso. Por sua funcionalidade e grau de importância na higiene pessoal da população mundial, o produto é manufaturado em larga escala e sua composição é essencialmente baseada em plásticos. Alguns modelos que buscam integrar a sustentabilidade ao produto começam a ser lançados, a exemplo de uma escova de dentes a partir do bambu e com cerdas especiais, cujas características lhe conferem biodegradabilidade, de acordo com o fabricante, que inclusive aponta a possibilidade de compostagem do produto após seu esgotamento. Veja aqui a matéria. Lançado em meados de 2012, um produto similar encontra-se disponível para consumo no Brasil, distribuído pela Dr. Veit Oral Care, trata-se da escova de dentes Dr. Veit Bio.

Não há dados disponíveis sobre o consumo de escovas de dentes em nosso país, mas um cálculo global pode ser exercitado a nos oferecer uma idéia da quantidade potencial do mercado por estas bandas. Ao considerarmos que o produto deva ser trocado a cada 3 meses, cada indivíduo terá consumido 4 escovas por ano. Multiplicando este número por 195 milhões de pessoas, população estimada em nosso país, significa um potencial de consumo da ordem de 780 milhões de escovas. Por mais que possamos reduzir este número por ocasião de crianças muito pequenas que não o utilizam ainda, por conta de pessoas que não utilizam 4 unidades do produto por ano ou mesmo em razão da precariedade da higiene bucal em algumas circunstâncias, o número ainda assim será relevante.

Presumimos que em grande medida esta quantidade enorme de escovas tenham como destino, após seu uso, os lixões ou mesmo aterros sanitários em razão das dificuldades que nosso país ainda encontra no tratamento de seus resíduos. A boa notícia é que o material destes produtos permite sua reciclagem, bastando para isso seu correto descarte como resíduo reciclável.

Ante de descartá-las, no entanto, pense que se não são mais úteis para seu fim original, talvez algumas outras tarefas possam fazer bom uso do produto e estender a vida útil do produto. Pesquisamos algumas tarefas que ao serem feitas com o auxílio de uma escova de dentes usada podem se tornar mais simples e práticas. Aproveitamos para recomendar substâncias auxiliares que reduzam o uso de artigos de limpeza e compostos químicos, eventualmente baseados em petróleo ou mesmo que possam ser agressivos ao meio ambiente.

Acompanhe aqui algumas dicas sobre como reutilizar escovas de dentes usadas para a limpeza:

Nos rejuntes da azulejos ou pisos – Aplique uma mistura de bicarbonato de sódio e vinagre e depois esfregue essa solução com a escova. Ótimos resultados.

Em molduras dos quadros e espelhos – Para fazer isso basta ter uma escova de dente usada e um pouco de detergente (que tal uma receita de detergente caseiro sustentável). Após separar esses materiais, limpe a estrutura com um pano macio,  mergulhe a escova de dentes em uma mistura contendo água morna e algumas gotas do detergente. Esfregue suavemente o quadro com sua escova, ela lhe auxiliará no acesso as frestas e fissuras da moldura.

No entorno da torneira da pia – Ao pensarmos em lugares "sujos" em nossas casas e cuidados necessários com a limpeza extrema, ralos e banheiros logo vem à cabeça, mas a pia é também um dos lugares mais sujos de uma residência. Para sua limpeza normalmente usamos detergentes ou sabões em sua lavagem, entretanto ambas são opções que podemos substituir - por uma pegada mais leve e não menos higiênica - por uma mistura de bicarbonato de sódio e água morna em partes iguais. Com essa solução, mergulhe a escova de dentes e esfregue todas as partes da torneira e as juntas em torno da pia. Você vai se impressionar com a quantidade de sujeira que vai aparecer, ou melhor, desaparecer.

Nos trilhos das portas de vidro deslizantes – Caso você tenha em seu banheiro portas de vidro deslizantes e não tenha ideia sobre formas práticas de limpeza dos seus trilhos, uma escova de dente usada resolve seu problema. Mas antes limpe o grosso da sujeira com um pano e em seguida use a escova para limpeza dos cantos mais profundos dos trilhos. Fazendo isso você irá evitar o acúmulo de resíduos que por vezes dificultam o movimento de abrir e fechar das portas.

Quando as escovas estiverem totalmente desgastadas ao ponto de não oferecerem condições de uso para quaisquer outros fins, descarte-as cuidando para que sejam encaminhadas para a reciclagem do plástico. Caso tenha dificuldades em encontrar locais para o descarte adequado, oferecemos uma busca por postos de descarte mais próximos de você para onde possa levar sua escova de dentes usada e todos os outros materiais recicláveis que tenha em sua casa.

Por fim, o prazo estimado para a troca de escovas é da ordem de três meses. Por vezes, no entanto, nos deparamos com a necessidade de descartá-las em prazos menores em razão de seu desgaste. Isso não deve ser considerado como normal e pode ter relação com a maneira como estamos escovando os dentes. É um equívoco imaginar que a boa escovação esteja relacionada à forte pressão com a escova sobre os dentes ou com uma grande quantidade de pasta de dentes. Isso somente poderá significar danos as escovas, ferimentos nas gengivas, riscos de prejuízo ao esmalte, manchas e dependendo da quantidade de flúor até comprometimento dos dentes. Por isso aqui vai um vídeo da forma recomendada de se escovar os dentes.

Veja também:

- Detergente caseiro, econômico e sustentável
Escova de dentes sustentável pode ser descartada no quintal de casa ou compostada


 

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

Saiba onde descartar seus resíduos

Encontre postos de reciclagem e doação mais próximos de você

Localização Minha localização
Não sabe seu CEP?

Newsletter

Receba nosso conteúdo em seu e-mail