Apoio: Roche

Saiba onde descartar seus resíduos

Verifique o campo
Inserir um CEP válido
Verifique o campo
Lightbulb

Novo presidente é familiarizado com a temática da sustentabilidade e igualdade social

O conselho diretor do WRI nomeou Aniruddha (Ani) Dasgupta como próximo Presidente e CEO do instituto. Dasgupta é um líder altamente respeitado em cidades sustentáveis, desenho urbano e redução da pobreza. Natural de Déli, na Índia, Dasgupta liderou o programa de Cidades do WRI nos últimos sete anos e anteriormente atuou como Diretor de Conhecimento e Treinamento no Banco Mundial. Ani se torna o quarto presidente em quase 40 anos de história do WRI.

Também temos o prazer de compartilhar que Manish Bapna foi nomeado presidente e diretor executivo do Conselho de Defesa dos Recursos Naturais (NRDC). Após 14 anos como vice-presidente executivo e diretor administrativo do WRI, Bapna tem uma longa lista de realizações. Ele foi um dos principais responsáveis por estabelecer escritórios do WRI na China, na Índia e no Brasil, e desenvolver o projeto da rede global. Ele supervisionou os programas, centros e escritórios internacionais do WRI, colocou um foco maior em equidade e no combate à pobreza e redesenhou a abordagem do instituto em relação a estratégia e dimensionamento de resultados.

“Vivemos um momento marcante, não apenas para o WRI, mas para as pessoas e o planeta. Estamos entusiasmados com a disposição do Ani em servir como nosso próximo presidente e CEO, e estamos felizes que Manish assumirá a liderança no NRDC – que é uma organização ‘prima’ do WRI”, disse David Blood, copresidente do Conselho Diretor do WRI. “Este é um momento crítico, com a crescente crise climática e a necessidade de recarregar e descarbonizar a economia global. Ao longo da última década, o WRI se tornou uma organização verdadeiramente global com fortes parcerias, projetos inovadores e atraiu muitos dos principais especialistas nos temas que tratamos. Ani trará ideias ousadas, excelentes habilidades de gestão e um compromisso com a equidade e a liderança inclusiva que são ideais neste momento.”

Como Diretor Global do programa de Cidades, Dasgupta lidera uma equipe de 400 especialistas e um orçamento de US$ 33 milhões, ajudando a criar cidades mais sustentáveis ​​que melhoram a qualidade de vida das pessoas e reduzem a desigualdade. Ele trouxe um foco maior em pesquisa para o programa, liderando uma série de novas iniciativas, como o World Resources Report: Rumo a uma cidade mais igualitária, lançou novas plataformas, como a Coalition for Urban Transition e a New Urban Mobility Alliance (NUMO), além do concurso WRI Ross Center Prize for Cities, que apoia projetos urbanos inovadores.

“É uma grande honra assumir o comando do WRI no início desta década tão crítica. Todos os países estão enfrentando crises simultâneas – humanitária, econômica e climática – que, juntas, exigem mudanças profundas e adequadas a cada contexto para alcançarmos um futuro justo e de baixo carbono. A janela para mudar de rota é estreita e precisamos de soluções que sejam capazes de enfrentar vários desafios. Para ter sucesso, todos nós precisamos elevar o nível”, disse Dasgupta. “Sou profundamente grato ao conselho diretor e sei que me apoio sobre os ombros dos líderes que vieram antes de mim. Estou ansioso para trabalhar em estreita colaboração com as equipes da nossa rede global e com nossos parceiros em governos, empresas e sociedade civil para acelerar as transições que irão melhorar a vida das pessoas e garantir que a natureza possa prosperar.”

“Estou muito animada que o Ani foi selecionado para liderar o WRI. Tive o prazer de trabalhar com ele nos últimos sete anos e testemunhei sua abordagem colaborativa e forte compromisso em entregar resultados para melhorar as cidades para as pessoas”, disse Adriana Lobo, Diretora Executiva do WRI México. “Estou ansiosa para continuar a trabalhar perto dele, à medida que iniciamos este novo capítulo para o WRI.”

Antes de ingressar no WRI, Dasgupta foi Diretor do Banco Mundial, onde desenvolveu a primeira estratégia de conhecimento do banco. Antes disso, ele trabalhou na Ásia e na Europa Oriental em temas urbanos, de gestão de desastres e de abastecimento de água. Além disso, ele passou cinco anos em Jacarta, na Indonésia, como chefe de habitação e infraestrutura do Banco Mundial, onde liderou os esforços de recuperação em Aceh após o tsunami de 2004.

“Como chefe da equipe de Cidades e ao longo de toda a sua carreira, Ani trouxe uma forte visão e profundo entendimento de como criar e dimensionar soluções para desafios complexos”, disse Frances Beinecke, diretora do conselho diretor do WRI e copresidente do comitê que liderou a busca por uma nova liderança. “Essa experiência, combinada com o estilo de liderança coletiva e o foco na equidade, permitirá que ele construa a partir da trajetória de excelência do WRI.”

Na última década, o WRI cresceu de uma organização baseada nos Estados Unidos para uma organização totalmente global, com 12 escritórios e a maioria dos funcionários fora dos Estados Unidos.

Durante a carreira no WRI, Manish Bapna desempenhou um papel central na orientação da estratégia da organização. Desde 2007, a receita do WRI cresceu seis vezes e a equipe, sete vezes. Bapna ajudou a lançar e liderar várias iniciativas de grande porte com múltiplos parceiros relevantes, entre elas o Fórum Internacional de Pesquisa sobre os ODS, a NDC Partnership e a Comissão Global de Adaptação.

“É difícil elogiar Manish o suficiente – ele é muito querido, muito respeitado e um pensador estratégico. Tive o prazer de trabalhar perto dele ao longo de muitos anos e o NRDC terá a sorte de contar com ele. Todos sentiremos sua falta”, disse James Harmon, copresidente do conselho diretor do WRI. “O WRI tem um amplo grupo de especialistas que levarão a organização adiante. Ao olharmos para o futuro, precisaremos usar todas as ferramentas à nossa disposição para criar uma mudança positiva no mundo.”

“Foi um grande privilégio ter trabalhado com tantos colegas talentosos no WRI e termos conquistado tanto juntos. Estou particularmente orgulhoso de como expandimos nosso alcance e relevância global e encontramos maneiras inovadoras de dimensionar nosso impacto”, disse Bapna. “Estou ansioso para o meu próximo capítulo no NRDC, onde posso continuar perseguindo o trabalho da minha vida de construir um mundo mais justo, sustentável e vibrante. Também quero parabenizar o Ani – ele tem sido um grande colega e amigo, e sei que as duas organizações trabalharão ainda mais juntas para lidar com a mudança climática e a desigualdade – dois dos grandes desafios do nosso tempo”.

Manish deixará o WRI e Ani assumirá o novo cargo em 9 de julho deste ano. Dasgupta sucede o presidente e CEO anterior do WRI, Andrew Steer, que deixou a organização para se tornar o chefe do Bezos Earth Fund.

“Este é um momento crítico para enfrentarmos grandes desafios e aproveitarmos as oportunidades de colocar o mundo em um rumo melhor”, disse Sue Tierney, vice-presidente do conselho diretor do WRI e membro do comitê de seleção do novo presidente e CEO. “Ani é uma escolha excelente para liderar o WRI, é um agente de transformação com ideias visionárias. Ele construirá a partir dos pontos fortes do WRI, como pesquisa de alta qualidade, parcerias sólidas e presença local para causar impacto nesta importante década.”

Para mais informações, visite www.wri.org.