Poluição no Rio de Janeiro é maior do que em São Paulo, segundo OMS

Pesquisa que levou em conta a média anual de material particulado nas cidades

Na última semana, um relatório da Organização Mundial da Saúde (OMS) foi divulgado e mostrou resultados preocupantes com relação aos níveis de poluição em grandes cidades do mundo (veja mais aqui. Mas um dado curioso está embutido na análise: a cidade do Rio de Janeiro é mais poluída que São Paulo.

Segundo o relatório, que recolheu dados de 1,6 mil cidades em 91 países distintos, e que são referentes ao ano de 2012, a qualidade do ar é aferida pela concentração média de material particulado em um ano. O tipo de partícula citada é o MP 2,5, que é a mais fina das que ficam suspensas na atmosfera. Com esse critério, a média paulistana seria de 19 microgramas por metrô cúbico de ar (µg/m³), enquanto no Rio de Janeiro, a concentração seria de 36 µg/m³. A métrica segura, segundo a OMS, é de 10 µg/m³.

No relatório anterior da entidade, publicado em 2011, o mesmo resultado foi constatado, mas os órgãos ambientais brasileiros questionaram os métodos da OMS por terem utilizado critérios distintos nas diferentes cidades. Desta vez, quem forneceu os dados foram a Companhia Ambiental do Estado de São Paulo (Cetesb) para a capital paulista e o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) para o Rio.

No mesmo dia em que o relatório da OMS foi divulgado, a Cetesb também publicizou dados sobre a poluição no Estado de São Paulo em 2013. Ainda não se chegou a uma média na capital paulista, mas há regiões em que o nível de MP 2,5 chega a 15 µg/m³ e outras em que ele chega a 27 µg/m³ (veja mais aqui).

Veja também:
88% dos habitantes das cidades estão expostos a níveis de poluição acima dos recomendados, afirma OMS
Na cidade de São Paulo, mesmo locais com menor índice de poluição ultrapassam meta internacional

eCycle

Comentários

Utilizamos cookies para oferecer uma melhor experiência de navegação. Ao navegar pelo site você concorda com o uso dos mesmos.

Saiba mais