Apoio: Roche

Saiba onde descartar seus resíduos

Verifique o campo
Inserir um CEP válido
Verifique o campo
Lightbulb

O peixinho-da-horta é uma Panc que apresenta benefícios para a saúde, mas é pouco conhecida na cozinha brasileira

Imagem editada e redimensionada de Plenuska, está disponível no Wikimedia e licenciada sob CC BY-SA 4.0

O peixinho, também chamado de peixinho-da-horta, lambarizinho, lambari-de-folha, orelha-de-coelho e orelha-de-lebre, é uma Planta alimentícia não convencional (Panc) de nome científico Stachys byzantina. Ele é nativo da Turquia, Armênia e Irã e pode ser encontrado facilmente em regiões de clima temperado como planta ornamental. Na área científica, ele também pode ser encontrado pelos sinônimos de Stachys lanata ou Stachys olympica.

Sendo uma planta herbácea e perene, o peixinho é capaz de crescer até 20 cm de altura, e se desenvolve melhor em climas amenos, que variam entre 5°C e 30°C. No Brasil, ele cresce mais facilmente nas regiões Sul, Sudeste e Centro-oeste — em solos bem drenados e com matéria orgânica.

peixinho
Imagem editada e redimensionada de Jean-Pol Grandmont, está disponível no Wikimedia e licenciada sob CC BY-SA 3.0

O plantio do peixinho se dá por meio da de touceiras, que devem ser plantadas em dias frescos diretamente no local definitivo. Depois de dois meses e meio, quando a planta atinge entre oito e 15 cm, pode ser feita a primeira colheita.

O peixinho vai muito bem frito, empanado ou à milanesa. Mas antes do consumo deve ser muito bem higienizado, pois a característica aveludada de suas folhas faz com que ele prenda algumas impurezas do solo. Depois de lavá-lo, seque para preparar receitas ou guarde em saco de pano umedecido na geladeira.

Benefícios

Um estudo publicado no African Journal of Biotechnology mostrou que o extrato metanólico do peixinho apresenta atividade antioxidante. Os antioxidantes são substâncias capazes de atrasar ou inibir a oxidação das células sadias, protegendo o organismo dos radicais livres.

Os radicais livres (agentes oxidantes) são moléculas que, por não possuírem um número par de elétrons na última camada eletrônica, são altamente instáveis. Estão sempre buscando atingir a estabilidade travando reações químicas de transferência de elétrons (oxirredução) com células vizinhas. Apesar de fundamentais para a saúde, quando em excesso, os radicais livres passam a oxidar células saudáveis, como proteínas, lipídios e DNA.

O ataque constante leva à peroxidação lipídica (destruição dos ácidos graxos poli-insaturados que compõem as membranas celulares). A intensificação no processo de peroxidação lipídica, por sua vez, está associada ao desenvolvimento de doenças crônicas, como a aterosclerose, a obesidade, o diabetes, a hipertensão, e o desenvolvimento de doenças degenerativas, como o Alzheimer e o Parkinson, e alguns tipos de câncer.

A importância dos antioxidantes está justamente no fato de que eles são capazes de regular a quantidade dos radicias livres no organismo.

Nesse sentido, o peixinho pode ser uma alternativa saudável que tem potencial de prevenir os danos oxidativos dos radicais livres.

Outro estudo, publicado pela revista Elsevier, mostrou que as folhas e flores do peixinho-da-horta têm propriedades que combatem o tumor cerebral (pelo menos em ratos) e o carcinoma no útero humano.

De maneira geral, as Pancs, como peixinho da horta, são alimentos alternativos que são boas fontes de nutrientes e acessíveis, que têm grande potencial no combate à desnutrição da população de baixa renda. Entretanto, vale lembrar que não há um único alimento, sozinho, que seja capaz de combater a fome e a desnutrição. Para isso, é necessário viabilizar o acesso a uma dieta variada, com poucos alimentos processados. Por isso, o peixinho pode ser um dos alimentos que compõem uma dieta saudável.

Receita de peixinho-da-horta vegana e sem glúten

Ingredientes

  • 1 rama de folhas de peixinho-da-horta
  • 2 xícaras de fécula de batata
  • 2 xícaras de farinha de mandioca
  • 2 colheres de sopa de ervas finas
  • 1 colher de café de noz-moscada
  • 1 colher de sopa de sal
  • 1 limão (opcional)
  • óleo para fritar
  • folhas de alface para enfeitar

Modo de preparo

Lave bem as folhas de peixinho-da-horta e reserve. Em uma vasilha, coloque a fécula, as ervas finas, o sal e a noz-moscada e acrescente água até ficar pastoso. Em outra vasilha, coloque a farinha de mandioca. 

Agora, mergulhe uma folha de cada vez na mistura pastosa e, em seguida na farinha de mandioca, de modo que fique bem homogêneo pela folha. Faça o mesmo procedimento em todas as folhas. Aqueça o óleo de sua preferência, frite e deixe escorrer em papel-toalha. 

Monte uma travessa com as folhas de alface lavadas, coloque o peixinho-da-horta e o limão em fatias em cima e está pronto! 

Veja, a seguir, uma outra receita de peixinho-da-horta do Canal VegetariRango:


Veja também: