Apoio: Roche

Saiba onde descartar seus resíduos

Verifique o campo
Inserir um CEP válido
Verifique o campo
Lightbulb

Mesmo que você more nas grande capitais, é possível andar de bicicleta. Claro que sempre tomando os devidos cuidados

Quando crianças, quase todos aprendemos a andar de bicicleta. Esse aprendizado pode ser rápido ou não, mas isso não importa, porque a alegria é contagiante no momento em que sentamos no banco e começamos a pedalar. E a simplicidade da bicicleta acaba sendo o seu charme em comparação aos outros meios de transporte. A sensação de estar livre no ar e não em uma “caixa” de quatro portas; a prática de um exercício aeróbico, que é benéfico à saúde; a praticidade; a emissão zero de gás carbônico e outras características únicas fazem com que a bike conquiste cada vez mais adeptos, principalmente os jovens.

Por esses e outros motivos, é necessário que o aprendizado da bike seja passado adiante para as novas gerações que estão começando a vida. Mesmo que você more nas grandes capitais, onde existe o predomínio de carros, é possível andar de bicicleta. Claro que sempre é preciso tomar os devidos cuidados, como usar equipamentos e evitar vias de grande circulação. E se você quer ensinar alguém ou aprender a andar de bike, confira algumas dicas básicas:

Dicas

Como andar de bicicleta
Imagem de Carl Nenzen Loven no Unsplash

Adquira uma bicicleta

A melhor bicicleta, como já diria o ditado, é a sua… ou então a do seu vizinho. Por isso, se você já tem uma, não pense em comprar uma nova, mas vale a pena levá-la a uma loja local especializada para fazer a manutenção.

Comece pequeno

Para começar o aprendizado, você deve estar confortável em sua bike. Com o tempo, você vai se aperfeiçoando. No começo, percorra distâncias curtas: vá até a pracinha mais próxima, ande pelo quarteirão, visite o vizinho. E sempre procure praticar nos períodos em que as ruas estão mais tranquilas, para você poder andar sem grandes preocupações.

Aprenda as regras

Sempre use capacete. Seja previsível, verifique antes se há carros e se o semáforo está fechado, principalmente quando você for fazer um movimento maior, como uma curva ou entrar em uma rua. Olhe para os dois lados nos cruzamentos e ruas e evite as vias de grande circulação, principalmente se você vive nas grandes capitais. Não ande contra o tráfico porque o acidente será frontal; não se entrelace no meio dos carros estacionados e procure um grupo de ciclistas e, se for possível, os acompanhe, porque assim você se sente mais seguro e tranquilo.

Chame um ou dois amigos(as) para pedalar com você

É mais divertido quando você tem alguém para conversar durante o passeio, principalmente quando essa pessoa tem mais experiência que você. Vocês podem trocar experiências e conhecimentos durante a pedalada e ainda um pode ajudar o outro quando for necessário.

Peça ajuda sempre que for necessário

Não tem problema se você não tem experiência. Por exemplo: se uma rua não estiver em condições de pedalar, pergunte por caminhos alternativos para a pessoa mais próxima. Vá a uma loja de bicicletas e confira se eles possuem luzes, refletores ou até conselhos de segurança. Ajuste o assento e o guidão conforme o seu tamanho, para dar mais segurança;

Procure evitar vias de grande circulação por conta dos altos níveis de poluição

Medidores de sensores que monitoram a qualidade do ar e mostram o índice de poluição em tempo real por meio da tela de qualquer smartphone podem ser uma boa pedida. Esses aparelhos conseguem detectar os níveis de ozônio, monóxido de carbono e dióxido de nitrogênio, poluentes mais encontrados nas fumaças dos meios de transporte motorizados. Outro motivo pelo qual você deve evitar essas vias é que a prática de exercícios nas grandes cidades é prejudicial à saúde por conta das emissões de veículos motorizados – além da poluição que eles causam, a movimentação deles representa alto risco de atropelamento ao ciclista.

Com alguma experiência

Após adquirir certa prática, utilize a bicicleta para se locomover até o trabalho pelo menos uma vez por semana. Vá à casa dos amigos e da(o) namorada(o) de bike. Aos fins de semana, pegue trilhas, explore novos lugares, aumente a frequência do uso, procure grupos de ciclistas que pedalam semanalmente e alugue bicicletas no metrô.

Crie desafios para si mesmo, como pedalar em diferentes climas, em lugares desconhecidos, caminhos mais longos. Pedale com roupas formais e aprenda a carregar objetos.

Com todas essas dicas em mente, é hora de partir para a prática!