Aprenda a usar óleos essenciais

eCycle

Podem ser aplicados sobre pele, cabelos, boca, dentes, genitálias, ouvidos e unhas para tratamento de problemas físicos e emocionais

como usar óleos essenciais

Os óleos essenciais reúnem uma série de benefícios para a saúde. Eles nos ajudam a equilibrar as emoções, a melhorar o funcionamento fisiológico e o equilíbrio energético do corpo. Existem muitas maneiras de aproveitar seus benefícios por meio da aromaterapia (para saber mais sobre esse tema, confira a matéria "O que é aromaterapia e quais seus benefícios?"). Mas a melhor maneira de utilizá-los depende da finalidade. O essencial é permitir-se experimentar, pois não existe um único tratamento que funcione para 100% das pessoas.

Formas de uso

Uso tópico

O uso tópico dos óleos essenciais consiste em aplicá-los sobre pele, cabelo, boca, dentes, genitálias, ouvidos e unhas. Mas como são extremamente concentrados e poderosos, é preciso diluí-los em bases neutras, como óleos vegetais de coco, amêndoas doces, avelã, jojoba, rosa mosqueta entre outros, pois o uso contínuo dos óleos essenciais não diluídos pode provocar sensibilização na pele. Para conhecer os benefícios do óleo de coco dê uma olhada na matéria "Óleo de coco: conheça os diversos benefícios e prepare-o em casa". Para conhecer melhor o óleo de rosa mosqueta confira a matéria "Conheça os benefícios do óleo de rosa mosqueta". E para saber mais sobre o óleo de amêndoas dê uma olhada na matéria "Óleo de amêndoas doces tem propriedades benéficas para beleza e saúde".

Outro cuidado importante no uso tópico dos óleos essenciais é evitar a exposição ao sol após a aplicação imediata. Caso contrário, pode ocorrer queimaduras e manchas. Os óleos essenciais que podem causar este tipo de manchas são chamados de fototóxicos. Nessa categoria, os mais comuns são os óleos essenciais de laranja, limão, tangerina, bergamota e arruda. Entretanto, alguns fabricantes retiram as furanocumarinas (substâncias fototóxicas) dos óleos essenciais, o que permite que esses óleos fototóxicos possam ser utilizados no sol.

A principais aplicações benéficas do uso tópico dos óleos essenciais são:

Aplicação direta:

A utilização é feita diretamente no local afetado. Mas vale lembrar que os óleos essenciais são potentes, por isso maior concentração não significa maior eficácia. A aplicação de uma a cinco gotas é suficiente para atingir o objetivo terapêutico.

Massagem:

A massagem com óleos essenciais tem efeito muito eficaz na pele, músculos e tecidos conjuntivos e promove relaxamento, energização e equilíbrio. Para utilizar a aromaterapia na massagem, é preciso diluir os óleos essenciais em algum óleo vegetal de qualidade, como óleo de coco, de linhaça, abacate, entre outros. A diluição recomendada é de 1% a 5%, mas pode chegar a 10% em casos graves de inflamações articulares e fibromialgia.

Compressas:

Os óleos essenciais também podem ser aproveitados por meio de compressas. É simples: encha uma bacia com um litro de água quente ou fria e coloque de três a seis gotas do óleo essencial que preferir, depois disso, misture vigorosamente e embeba uma toalha na água, aplicando no local por pelo menos 30 minutos.

Banhos:

Uma forma simples, prática e prazerosa de aplicar a aromaterapia. Se for utilizar banheiras, aplique entre três e seis gotas enquanto está sendo enchida e a pele irá absorver rapidamente. Você também pode diluir em sabonete líquido ou utilizar sais de banho com óleos essenciais. Se você não tem banheira em casa, adicione de três a seis gotas de óleos essenciais em uma bacia e despeje em seu corpo durante o banho - como os poros estarão abertos devido à água quente do chuveiro, o procedimento será mais efetivo.

Banhos de assento:

Para cada três litros de água, adicionar de três a seis gotas de óleos essenciais.

Os óleos essenciais também podem ser utilizados no sabonete líquido ou gel de banho, desde que não contenham óleo mineral. Quando estiver tomando banho, coloque um pouco dessa mistura numa bucha vegetal e experimente a esfoliação com óleos essenciais.

Mas lembre-se: não utilize óleos essenciais que podem ser agressivos para a pele. Os principais óleos essenciais desse tipo são os de orégano (Origanum vulgare), tomilho (Thymus vulgaris) e canela (Cinnamomum cassia ou Cinnamomum zeylanicum).

Inalação

A utilização dos óleos essenciais por intermédio da inalação também traz inúmeros benefícios. Essa forma de absorção é responsável por beneficiar a memória, o sistema endócrino (de hormônios) e as emoções por meio do sistema olfativo, além de tratar sinusite, rinite, laringite, bronquite e pneumonia. Mas existem diferentes técnicas de inalação. Confira:

Inalação por difusão:

Uma maneira bem simples e eficaz de inalar os óleos essenciais é por meio da difusão no ambiente, utilizando-se um difusor de aromas. Quando são utilizados difusores a vapor a frio, as moléculas dos óleos essenciais antissépticos permanecem no ar intactas durante horas. Isso faz com que ar fique purificado, livre de fungos, vírus, bactérias e ácaros. Já os difusores a calor necessitam de temperatura controlada entre 50°C e 60°C, pois em temperaturas maiores que essas a composição química dos óleos essenciais  pode diminuir e afetar suas qualidades terapêuticas. Na inalação por difusão é recomendado utilizar de cinco a 20 gotas de óleos essenciais.

Inalação direta:

A inalação direta dos óleos essenciais tem potencial de afetar o humor e as emoções. Para obter esse benefício basta segurar o frasco de óleo essencial próximo da narina ou pingar de uma a três gotas nas palmas das mãos, passar uma mão na outra, aproximar a 15 cm do nariz em forma de concha e aspirar.

Algodão ou tecido:

Você também pode utilizar o algodão ou algum pedaço de pano para obter os benefícios dos óleos essenciais; basta aplicar de uma a três gotas de óleos essenciais num tecido, bola de algodão, lenço de pescoço, toalha ou fronha e segurar próximo ao nariz, inalando o aroma.

Vapor quente:

O vapor quente também é um ótimo meio para inalar os óleos essenciais. Para isso basta aplicar de três a cinco gotas de óleo essencial num recipiente de vidro ou panela com água quente e posicionar o rosto acima, inalando o aroma. Devido à temperatura da água, a penetração dos óleos essenciais no sistema olfativo será bem rápida. Para potencializar esse efeito, você pode cobrir a cabeça com uma toalha ou um pano, criando uma espécie de sauna.

Ventilação:

Para utilizar os benefícios dos óleos essenciais por meio da ventilação, basta colocar de três a dez gotas do óleo essencial num pedaço de algodão e prendê-lo próximo ao ventilador. Essa técnica é mais eficaz em locais pequenos. Para espaços maiores é indicado diluir os óleos essenciais em álcool e umedecer um pano para colocar no ventilador.

Perfume ou colônia:

Utilizar os óleos essenciais como perfumes ou colônia é uma ótima forma de melhorar o estado físico ou emocional. Além de trazer um ótimo aroma para os demais que estão próximos de você. Para esse uso, aplique de uma a três gotas de óleos essenciais no pescoço e pulsos, ou faça sua própria colônia de óleos essenciais. Para isso, dissolva de dez a 15 gotas de óleos essenciais em 5 mL de álcool de cereais e combine essa mistura com mais 10 mL de água destilada.  Para saber mais dicas sobre esse tema, confira a matéria "Faça você mesmo: perfume caseiro com óleo essencial ".

O uso da inalação é ótimo para a aromaterapia, mas é necessário tomar cuidado com o excesso de estimulação olfativa. Recomenda-se criar intervalos sem inalação de óleos essenciais para que o olfato se renove antes de receber mais estímulos.

Uso interno

O uso interno é uma forma de ingestão ou internalização dos óleos essenciais. Mas somente os óleos essenciais 100% puros podem ser utilizados dessa forma.

A dosagem ideal é de 25 mg (uma gota) para cada 20 kg de peso corporal, três vezes ao dia.

Debaixo da língua:

Coloque de uma a três gota de óleo essencial debaixo da língua. Essa via é muito eficaz, uma vez que a mucosa dessa região do corpo permite que o óleo essencial rapidamente entre na corrente sanguínea. Como o efeito por essa via é maior do que por ingestão direta, são indicadas doses menores.

Talher:

Acrescente de uma a três gotas de óleo essencial em uma colher de óleo vegetal ou água. Mas cuidado: é indicado praticar esse método depois das refeições e evitar os óleos que sejam prejudiciais à pele.

Cápsula:

Coloque de uma a cinco gotas de óleo essencial em uma cápsula vazia, tampe-a com a outra parte da cápsula e tome-a com água. Se sobrar espaço dentro da cápsula você também pode preenchê-la com óleo vegetal.

Bebida:

Adicione uma a quatro gotas de óleos essenciais em sucos, leites vegetais e água, lembrando de agitar bem essa mistura antes de consumi-la. Uma dica para é adicionar uma gota de óleo essencial de hortelã num litro de suco de abacaxi ou uma gota de óleo essencial de cravo em dois litros de suco de manga. Lembre de não ultrapassar essa quantidade, pois o óleo essencial é muito forte e pode descaracterizar o sabor caso seja adicionado em excesso.

Na comida:

Coloque três a cinco gotas de óleos essenciais em 100 mL de azeite de oliva extra-virgem e regue seus pratos. Uma dica é fazer harmonia de óleos essenciais de orégano, limão e manjericão. Outra dica é adicionar uma gota de óleo essencial de gengibre e limão em 500 g de molho pesto.

Vagina:

Os óleos essenciais também podem auxiliar o tratamento de infecções urinárias, candidíase, miomas e cistos. Há três formas de utilizar os óleos essenciais na vagina. A primeira delas consiste em diluir três a cinco gotas de óleos essenciais em dez a 15 mL de óleo vegetal extra-virgem. É indicado inserir essa mistura com a ajuda de uma seringa e depois segurar com um tampão. Solte em seguida. A segunda forma de utilização é embebedar um absorvente interno com a mistura de  três a cinco gotas de óleos essenciais em 10 mL de óleo vegetal extra-virgem. Você pode reter essa mistura durante algumas horas ou a noite inteira.  Outra maneira de utilizar óleos essenciais na vagina é adicionar duas a três gotas de óleo essencial em água morna e inseri-lo com a ajuda de uma seringa vaginal. Mas lembre-se de se certificar de que os óleos essenciais escolhidos não irritam as mucosas. Caso haja irritação, mergulhe um algodão em óleo vegetal neutro como óleo de coco, azeite ou girassol e aplique no local irritado pelo óleo essencial, retirando todo o excesso.

Supositório:

Esse tipo de tratamento na aromaterapia é muito utilizado na França para tratar problemas respiratórios e outras doenças. O supositório é feito utilizando-se manteiga de cacau e a aplicação deve ser feita por um profissional.



Veja também:


 

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

Saiba onde descartar seus resíduos

Encontre postos de reciclagem e doação mais próximos de você

Localização Minha localização
Não sabe seu CEP?

Newsletter

Receba nosso conteúdo em seu e-mail