Moscas varejeiras carregam quantidade muito alta de bactérias

eCycle

Estudo quer confirmar quantos desses micro-organismos podem nos atingir

Quando se pensa em moscas, sujeira logo vem à mente. Mas você sabe o quanto elas representam na transmissão de doenças? Um estudo feito por pesquisadores da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), em parceria com duas universidades estrangeiras, analisou geneticamente algumas espécies de moscas varejeiras. No meio do estudo, porém, um outro aspecto acabou chamando muita atenção: os insetos continham uma variedade enorme de bactérias que podem causar doenças em humanos.

A doutora Ana Carolina Martins Junqueira, principal autora da pesquisa, explica que estava tendo dificuldades em analisar uma certa sequência genética das moscas (ela estava estudando a evolução dos insetos), então decidiu analisar tudo o que havia nelas, inclusive a microbiota (conjunto de micro-organismos) existente nas moscas, para depois filtrar os resultados. E 30% das bactérias encontradas eram patogênicas, ou seja, podem nos causar doenças.

A autora disse que esta foi a microbiota mais patogênica já descrita, mas, apesar de essas bactérias representarem perigo para nossa saúde, nem sempre chegarão a nós. “Vamos iniciar agora alguns experimentos para descobrir se elas apenas transportam os micro-organismos ou se podem, de fato, transmitir essas doenças para as pessoas ao pousar na comida, por exemplo”.

As bactérias encontradas variam muito de acordo com o ambiente onde as moscas foram coletadas. A equipe analisou moscas de vários locais, como uma reserva florestal na Amazônia, estábulos e ambientes do meio urbano, onde foi encontrada a maior quantidade de micro-organismos patogênicos. O perigo desse meio é que a mesma mosca que tem acesso a um lixão, tenha acesso às casas, mercados e hospitais. Inclusive, algumas das bactérias encontradas no estudo de Junqueira são responsáveis pela maior parte das infecções hospitalares do mundo.

Essa variedade pode ser usada em estudos ambientais, pois analisando a microbiota das moscas, seria possível prever surtos de doenças na região de onde ela veio.

Evitar que as moscas cheguem a nós é muito difícil, pois a maioria delas se adapta facilmente a qualquer ambiente. Você pode minimizá-las impedindo a entrada delas no local (com telas nas janelas, por exemplo) e o acesso ao alimento (não deixe matéria orgânica exposta: cubra a fruteira; deixe as lixeiras bem tampadas; guarde a outra parte da comida na geladeira assim que acabar de comer a quantidade que deseja; mantenha sempre limpas todas as superfícies do local: mesas, paredes, etc.). Você pode também cultivar plantas que funcionam como repelentes naturais e fazer uma armadilha contra moscas.

Veja também:
-Ecotrap: a armadilha de moscas que não agride o meio ambiente
-Substitua o inseticida e elimine pragas causando menos danos à saúde humana e ao meio ambiente
-Aprenda a escolher seu inseticida
-Aprenda como se livrar das formigas em sua casa sem o uso de pesticidas


 

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

Saiba onde descartar seus resíduos

Encontre postos de reciclagem e doação mais próximos de você

Localização Minha localização
Não sabe seu CEP?

Newsletter

Receba nosso conteúdo em seu e-mail