França vai incentivar o uso de plástico reciclado

eCycle

Plano do governo Macron é aumentar ou diminuir imposto sobre produtos de acordo com o uso ou não de material reciclado na embalagem

A França anunciou nesta semana uma nova forma de incentivar o uso de plástico reciclado no país. A ideia integra o plano do governo do presidente Emmanuel Macron de utilizar apenas plástico reciclado no país até 2025 e consiste em aplicar diferentes taxas sobre os produtos de acordo com a composição da embalagem. Quanto mais plástico reciclado, menor o imposto final sobre o produto.

O uso ou não de plástico reciclado, segundo a proposta, deve subtrair ou adicionar até 10% do preço do produto no imposto sobre o valor agregado (IVA). A medida foi anunciada pela secretária de Estado de Transição Ecológica, Brune Poirson, em entrevista publicada neste domingo (12) no Le Journal du Dimanche. Ela explica que o aumento do preço do plástico não reciclado deve ajudar a reduzir o excesso de embalagens. "Declarar guerra contra o plástico não basta. Precisamos transformar a economia francesa", declarou.

As embalagens deverão ser identificadas, explicitando se vêm de fontes recicláveis ou não, para facilitar a escolha do consumidor. A medida, prevista para entrar em vigor em 2019, faz parte de uma série de iniciativas a serem implementadas na França nos próximos anos. O objetivo é chegar à reciclagem de 100% do plástico descartado no país até 2025, promessa de campanha do presidente Emmanuel Macron. A porcentagem atual é de 25%.

Reduzir o uso de plástico descartável é uma prioridade também da Comissão Europeia, que anunciou em maio medidas para promover o uso de materiais alternativos e incentivos para empresas. Na França, já foram abolidas as sacolas plásticas descartáveis em supermercados, a menos que elas possam ser compostadas. Os canudos de plástico também devem ser proibidos a partir de 2020 e redes como Carrefour e Leclerc pretendem deixar de vendê-los nos próximos meses, antecipando-se à lei.

Os ativistas ambientais dizem que apenas reciclar o plástico usado não é suficiente - o ideal seria incentivar a redução do uso de plástico. Já os fabricantes de embalagens têm receio com relação a produtos para os quais ainda não há opções de armazenamento recicláveis, como é o caso dos potes de iogurte. A composição das embalagens, com a nova medida, irá refletir no preço final desses produtos.

Enquanto isso, o lixo plástico se acumula nas praias e oceanos, virando microplástico e entrando na cadeia alimentar humana. A produção global de plástico aumentou mais de 40% nos últimos dez anos, impulsionada principalmente pelo uso de embalagens. E o pior é que apenas 9% de todo o plástico produzido pela humanidade foi reciclado, segundo estudo que mapeou o destino final de todo o plástico já produzido. Uma pequena parte, segundo os pesquisadores, foi incinerada, mas 79% ainda está por aqui se acumulando em aterros sanitários, lixões ou no meio ambiente.



Veja também:


 

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

Saiba onde descartar seus resíduos

Encontre postos de reciclagem e doação mais próximos de você

Localização Minha localização
Não sabe seu CEP?

Newsletter

Receba nosso conteúdo em seu e-mail