Táxi-drone autônomo faz primeiro voo não tripulado por uma megacidade

eCycle

Helicóptero com 18 rotores não necessita de piloto humano

Táxi-drone

Na cidade de Dubai, nos Emirados Árabes Unidos, foi realizado o primeiro teste público de um serviço que mistura táxi com... Drone! Chamado de Volocopter, o modelo é pilotado de forma autônoma (isso mesmo, sem necessidade de controle humano), é menos barulhento e tem pegada ambiental menor do que a de um helicóptero tradicional. Será que estamos chegando perto de algo parecido com o icônico carro voador do desenho Os Jetsons?

Oferecendo espaço para dois passageiros, o helicóptero de dois metros de altura é coberto por um aro de 6,7 metros de largura com 18 rotores. No teste, o veículo branco foi aos céus, desocupado, e ficou passeando a um altura de 200 metros acima do nível do mar, nas proximidades do parque da praia de Jumeirah. Ele voou por cerca de cinco minutos e depois pousou suavemente, no mesmo local em que havia partido.

O voo foi o último passo em direção a uma grande mudança de transporte para Dubai, que até 2030 pretende que 25% das viagens locais de passageiros ocorram em veículos sem motorista. Dubai está longe de ser a cidade mais congestionada do mundo, de acordo com o índice de tráfego divulgado pela empresa TomTom NV em fevereiro de 2017: a cidade é a 85ª com pior tráfego do mundo -, mas seus governantes estão determinados a transformá-la num centro de inovação no transporte.

Volocopter

"Incentivar a inovação e adotar as últimas tecnologias contribuem não só para o desenvolvimento do país, mas também para construir pontes para o futuro", disse o xeque Hamdan bin Mohammed bin Rashid Al Maktoum, príncipe herdeiro de Dubai, em comunicado.

O protótipo do Volocopter foi fabricado na Alemanha, leva duas horas para ser abastecido completamente, pode voar por cerca de 30 minutos a uma velocidade de aproximadamente 48 quilômetros por hora (km/h) e atinge uma velocidade máxima de quase 100 km/h. Por razões de segurança, o drone possui sistemas reservas de baterias, hélices, eletrônicos, motores e controles de voo e, para o pior caso, paraquedas de emergência. A empresa fabricante diz que o primeiro Volocopter licenciado deve estar no mercado em 2018, mas ainda não revelou o preço.

Toda a comunicação dos componentes do veículo se dá por meio da mais avançada tecnologia de fibra ótica, segundo seus criadores. Também há numerosos sistemas de suporte para controle e estabilização de voo.

Futuro ainda não tão palpável

Ainda há muito para acontecer antes de os táxis-drone se tornem comuns, mesmo em Dubai. A autoridade de transporte local diz que vai implantar uma série de estruturas regulatórias para o chamado táxi aéreo autônomo (AAT - na sigla em inglês); as medidas mais esperadas envolvem padrões de segurança, rotas, pontos de decolagem e aterrissagem. Se tudo correr bem, os usuários poderão eventualmente usar um aplicativo para solicitar Volocopters próximos que se conectem aos outros modais de transporte público de Dubai.

O Volocopter está longe de ser o único sistema de transporte autônomo de passageiros por ar em desenvolvimento para uso geral.

Um outro drone está sendo desenvolvido pela A3, uma empresa do grupo Airbus. Para um único passageiro, ele terá um alcance de 80 km e será comercializado como táxi ou como veículo de entregas. Terá oito rotores, quatro deles na asa dianteira, quatro na traseira. As asas podem ser inclinadas para cima e para baixo, otimizando a força na decolagem, aterrissagem e em cruzeiro.

A Uber está por trás de um projeto ainda em fase de concepção e deve apresentar o protótipo até 2020. E a Google também está na corrida.



Veja também:


 

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

Saiba onde descartar seus resíduos

Encontre postos de reciclagem e doação mais próximos de você

Localização Minha localização
Não sabe seu CEP?

Newsletter

Receba nosso conteúdo em seu e-mail