Pesquisadores descobrem novo método de extração de ouro

eCycle

Nova técnica dispensa o uso de cianetos, compostos extremamente tóxicos

O ouro sempre foi, e sempre será, um dos metais mais valiosos do mundo, sendo utilizado na fabricação de joias e em equipamentos e circuitos eletrônicos. O grande problema desse valioso metal é o seu método de extração.

Atualmente, as pepitas são extraídas com o auxílio de sais de cianeto, composto químico extremamente tóxico, para que o processo de extração seja mais rápido. O grande problema são os impactos ambientais e os riscos à saúde humana causados por esse tipo de composto químico.

O cianeto pode causar de dores de cabeça, náusea, desmaio, vômito e confusão, à taquicardia, dispneia e convulsões, tanto em animais quanto em seres humanos, entre inúmeros outros problemas.

Nova técnica

Cientistas da Universidade Northwestern, nos EUA, descobriram acidentalmente que o cianeto pode ser substituído por amido de milho. O processo envolve inúmeras e complexas reações químicas e oferece uma alternativa barata e ambientalmente amigável.

A descoberta surgiu enquanto eram realizadas pesquisas sobre a construção de estruturas para armazenar gases utilizando ouro e amido. A mistura dos dois acabou resultando em uma maneira inusitada de isolar o metal de qualquer outra substância.

Agora, os pesquisadores esperam que essa nova técnica possa ser utilizada em grande escala, como uma maneira barata e não tóxica de extração de ouro.

Veja também:
-Os perigos potenciais do fraturamento hidráulico
-Pesquisadores desenvolvem mini-baterias mais eficientes e atóxicas


 

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

Saiba onde descartar seus resíduos

Encontre postos de reciclagem e doação mais próximos de você

Localização Minha localização
Não sabe seu CEP?

Newsletter

Receba nosso conteúdo em seu e-mail