Chumbo dificulta reciclagem de monitores CRT

eCycle

A maior dificuldade da reciclagem do monitor CRT é a presença de metal pesado misturado com vidro. O restante, no entanto, pode ser reciclado normalmente.

Reciclagem do monitor CRT apresenta dificuldades. A presença de chumbo no monitor parece ser a culpada

O monitor CRT (cathode ray tube – tubo de raios catódicos) estão mais defasados a cada dia que passa. Os trambolhos dão lugares a lindos monitores slim LCD, que além de terem melhor definição, possuem menos materiais tóxicos, como metais pesados, em sua composição. Mas o que fazer para jogar fora seu monitor antigo?

De acordo com os dados do Centro de Descarte e Reúso de resíduos de Informática (Cedir) da Universidade de São Paulo (USP), um monitor CRT tem quase 58% de seu peso gasto exclusivamente com o tubo de raios catódicos, o único material que tem reciclagem difícil, por conter cerca de dois a três quilos exclusivamente de chumbo.

O chumbo é um metal pesado, que pode causar alterações genéticas, atacar o sistema nervoso, a medula óssea e os rins, além de causar câncer. Existem outros dois elementos tóxicos presentes no monitor CRT: cádmio e mercúrio (clique aqui e saiba mais sobre os danos que eles proporcionam à saúde). Dependendo do modelo, é possível que outros componentes tóxicos sejam componentes.

Quando alguém joga um monitor CRT em um lixão ou aterro, ele sofre as consequências do aumento de temperatura do local e o vidro tende a se romper, liberando o chumbo diretamente no solo, o que pode afetar a população do entorno (caso haja lençol freático nas proximidades) e a saúde dos catadores de lixo.

Como é feita a reciclagem do monitor

Assim que o equipamento é encaminhado para os poucos locais de tratamento presentes no Brasil, a maior parte do material (placa marrom, bobina, ferro, alumínio, plástico, fiação) segue para reciclagem direta. Com o tubo é feita a abertura por máquina especial em ambiente vedado, separando o vidro frontal, limpo, que segue para o reciclador de vidro diretamente, pois não precisa de tratamento; e o vidro do tubo (com o chumbo) é moído para ser agregado, em partes, a vidros que necessitam de refração de luz (brilho), como cristal, por exemplo.

Deu para perceber que o descarte de monitor CRT não é fácil e o consumidor tem poucas alternativas. Confira abaixo postos especializados na reciclagem ou reprocessamento desse tipo de resíduo e nos ajude, caso você saiba de mais um. Basta preencher o formulário de comentários:


Cedir – São Paulo-SP
Regenero – Rio de Janeiro-RJ


Veja também:

  • Metais pesados de eletrônicos fazem mal à saúde
  • Cedir, da USP, dissemina o descarte correto

  •  

    Adicionar comentário


    Código de segurança
    Atualizar

    Saiba onde descartar seus resíduos

    Encontre postos de reciclagem e doação mais próximos de você

    Localização Minha localização
    Não sabe seu CEP?

    Newsletter

    Receba nosso conteúdo em seu e-mail