Em supermercado no Acre, recicláveis servem como moeda de troca

Projeto surgiu de parceria entre indígenas Ashaninka e ONG internacional

TrocTroc

Imagine um mercado em que você pode trocar uma garrafa PET por uma fruta. Desde abril de 2017 isso é possível em Marechal Thaumaturgo, no Acre. Por lá, os moradores já viraram fãs do TrocTroc, um supermercado que, além de colocar mais variedade no prato, também despertou na comunidade a consciência ambiental.

Funciona assim: cada quilo de material reciclável vale cinquenta centavos em compras. Caso o cliente traga os resíduos limpos e amassados, ele tem um acréscimo de 20% no valor final do peso.

TrocTroc

Um dos coordenadores do projeto, Benki Piyãko, afirma que a ideia amadureceu a partir de projetos ecológicos que já eram desenvolvidos pelos índios Ashaninka na região, como o reflorestamento de áreas degradadas no Juruá. A iniciativa ganhou força com a parceria da fundação belga House of Indians. O presidente da entidade, Marcos Valadão, deu a ideia de criar um projeto que expandisse a conscientização ambiental e também se tornasse uma fonte de renda para os indígenas.

TrocTroc

Após o material ser trocado por alimentos, é então enviado para duas empresas de reciclagem em Rio Branco. Em longo prazo, a ideia é de que esse processo seja feito na própria cidade.

A iniciativa começou a partir de recursos dos próprios idealizadores, mas o gerente do mercado, Edson Gomes, explica que o TrocTroc já começou a se autofinanciar.



Veja também:


 

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

Saiba onde descartar seus resíduos

Encontre postos de reciclagem e doação mais próximos de você

Localização Minha localização
Não sabe seu CEP?

Newsletter

Receba nosso conteúdo em seu e-mail